Novas receitas

Chocolate da árvore ao bar em Rabot Estate, Santa Lúcia (apresentação de slides)

Chocolate da árvore ao bar em Rabot Estate, Santa Lúcia (apresentação de slides)

Santa Lúcia pode ser conhecida por suas praias de areia branca e trilhas exuberantes na floresta tropical, mas também é uma ilha com uma rica cultura de cacau

1. Primeiro, colha as vagens de cacau maduro

As vagens do cacau são cortadas da árvore quando ficam amarelas brilhantes, após crescer por um período de quatro a cinco meses. A vagem à esquerda está madura; o casulo à direita, verde.

2. Extraia as sementes do cacau da polpa do cacau

A polpa do cacau, a suculenta membrana branca que envolve cada semente, é comestível. O restaurante Boucan, do Hotel Chocolat, em St. Lucia, faz um coquetel Bellini de cacau doce efervescente usando a polpa parecida com merengue.

3. Fermentar, secar e torrar os grãos do cacau

Depois de retirados da vagem, os grãos do cacau são fermentados por até uma semana e secos ao sol por até duas semanas. Para fazer o chocolate, eles são torrados e peneirados, o que remove a casca. As peças resultantes são chamadas de nibs de cacau.

4. Moa os grãos com um almofariz e pilão

Na primeira etapa de formação da barra de chocolate, as pontas do cacau são moídas manualmente com almofariz e pilão.

5. Obtenha uma pasta de cacau finamente moída

Depois de finamente moídos, as pontas do cacau estão prontas para se tornarem "licor de chocolate".

6. Adicione a manteiga de cacau

A manteiga de cacau, os sólidos graxos obtidos a partir de grãos inteiros de cacau, é adicionada.

7. Misture as pontas com a manteiga até ficar homogêneo

Com a adição de manteiga de cacau, o "licor de chocolate" obtém uma textura sedosa e macia.

8. Adicione açúcar de confeiteiro

Açúcar de confeiteiro é adicionado para adoçar a mistura ainda amarga e alisar ainda mais a textura.

9. Canalize o chocolate em uma forma

Por último, o licor de chocolate adoçado é colocado em um saco de confeitar e colocado em um molde.

10. Barra de chocolate acabada

Após resfriar na geladeira por 30 minutos, a barra pronta está pronta para comer.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, vamos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Esse material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que a bebiam. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído em açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um pilão aquecido, concha, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Com a popularidade contínua de alimentos alternativos saudáveis, o cacau cru agora está amplamente disponível e tem alguns benefícios reais à saúde. Uma vez que os grãos são torrados, eles inevitavelmente perdem parte de seu conteúdo nutricional. Por exemplo, embora o chocolate seja rico em antioxidantes & # 8211 que se acredita ajudar nossos corpos a combater os danos ao DNA dos radicais livres & # 8211, o cacau cru contém ainda mais aparentemente a maior concentração de antioxidantes de qualquer alimento! O cacau também contém ferro (essencial para repor o sangue), magnésio (ótimo para a saúde muscular, energia e concentração), cromo (ajuda a equilibrar o açúcar no sangue), zinco, manganês, cobre, vitamina C e ácidos graxos ômega-6, junto com alguns 300 outros componentes químicos. Além de tudo isso, o cacau tem um sabor delicioso e complexo e é ótimo para proporcionar uma sensação de bem-estar após comê-lo. Não é de admirar que o chocolate tenha se tornado o alimento de conforto definitivo!

O cacau contém teobromina, um parente químico da cafeína, razão pela qual muitas vezes não é recomendado para mulheres grávidas. Mas a teobromina não atua em nossos corpos da mesma maneira que a cafeína, na medida em que não parece estimular o sistema nervoso. No entanto, é um estimulante e, portanto, deve ser usado com cuidado se você for sensível à cafeína em sua forma bruta. Quanto à gravidez, ainda não há pesquisas suficientes para tirar conclusões firmes, então provavelmente é melhor evitá-la por enquanto.

Aqui está a receita de uma bebida quente e saudável de cacau (com todos os benefícios, mantendo-se o mais próximo possível do verdadeiro sabor do cacau):
(Serve 2)
400ml de leite de amêndoa (ou outro leite não lácteo)
3 colheres de sopa cheias de cacau em pó cru
6 cápsulas de cardamomo esmagado
1 pena de canela
grande pitada de pó de cilos
Xarope de tâmaras a gosto

Aqueça suavemente o leite com as especiarias e o cacau, mas tome cuidado para não ferver
Mantenha em fogo baixo por 3-4 minutos, coloque tudo combinado, coe e fique à vontade para adicionar um pouco de xarope de tâmara a gosto

Você também pode experimentar esta mousse de chocolate vegan simples e super-rápida:

Misture as duas metades de um abacate com 2 colheres de sopa de cacau em pó cru, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 2 colheres de sopa de xarope de bordo e uma colher de chá de óleo de coco. Se não estiver batendo bem, adicione um pouco de água ou leite de noz.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, vamos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Esse material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que a bebiam. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído em açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um almofariz aquecido, conchagem, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Com a popularidade contínua de alimentos alternativos saudáveis, o cacau cru agora está amplamente disponível e tem alguns benefícios reais à saúde. Uma vez que os grãos são torrados, eles inevitavelmente perdem parte de seu conteúdo nutricional. Por exemplo, embora o chocolate seja rico em antioxidantes & # 8211 que se acredita ajudar nossos corpos a combater os danos ao DNA dos radicais livres & # 8211, o cacau cru contém ainda mais aparentemente a maior concentração de antioxidantes de qualquer alimento! O cacau também contém ferro (essencial para repor o sangue), magnésio (ótimo para a saúde muscular, energia e concentração), cromo (ajuda a equilibrar o açúcar no sangue), zinco, manganês, cobre, vitamina C e ácidos graxos ômega-6, junto com alguns 300 outros componentes químicos. Além de tudo isso, o cacau tem um sabor delicioso e complexo e é ótimo para proporcionar uma sensação de bem-estar após comê-lo. Não é de admirar que o chocolate tenha se tornado o alimento de conforto definitivo!

O cacau contém teobromina, um parente químico da cafeína, razão pela qual muitas vezes não é recomendado para mulheres grávidas. Mas a teobromina não atua em nossos corpos da mesma maneira que a cafeína, na medida em que não parece estimular o sistema nervoso. No entanto, é um estimulante e, portanto, deve ser usado com cuidado se você for sensível à cafeína em sua forma bruta. Quanto à gravidez, ainda não há pesquisas suficientes para tirar conclusões firmes, então provavelmente é melhor evitá-la por enquanto.

Aqui está a receita de uma bebida quente e saudável de cacau (com todos os benefícios, mantendo-se o mais próximo possível do verdadeiro sabor do cacau):
(Serve 2)
400ml de leite de amêndoa (ou outro leite não lácteo)
3 colheres de sopa cheias de cacau em pó cru
6 cápsulas de cardamomo esmagado
1 pena de canela
grande pitada de pó de cilos
Xarope de tâmaras a gosto

Aqueça suavemente o leite com as especiarias e o cacau, mas tome cuidado para não ferver
Mantenha em fogo baixo por 3-4 minutos, coloque tudo combinado, coe e fique à vontade para adicionar um pouco de xarope de tâmara a gosto

Você também pode experimentar esta mousse de chocolate vegan simples e super-rápida:

Misture as duas metades de um abacate com 2 colheres de sopa de cacau em pó cru, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 2 colheres de sopa de xarope de bordo e uma colher de chá de óleo de coco. Se não estiver batendo bem, adicione um pouco de água ou leite de noz.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, vamos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Esse material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que bebiam sua bebida. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído em açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um almofariz aquecido, conchagem, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Com a popularidade contínua de alimentos alternativos saudáveis, o cacau cru agora está amplamente disponível e tem alguns benefícios reais à saúde. Uma vez que os grãos são torrados, eles inevitavelmente perdem parte de seu conteúdo nutricional. Por exemplo, embora o chocolate seja rico em antioxidantes & # 8211 que se acredita ajudar nossos corpos a combater os danos ao DNA dos radicais livres & # 8211, o cacau cru contém ainda mais aparentemente a maior concentração de antioxidantes de qualquer alimento! O cacau também contém ferro (essencial para repor o sangue), magnésio (ótimo para a saúde muscular, energia e concentração), cromo (ajuda a equilibrar o açúcar no sangue), zinco, manganês, cobre, vitamina C e ácidos graxos ômega-6, junto com alguns 300 outros componentes químicos. Além de tudo isso, o cacau tem um sabor delicioso e complexo e é ótimo para proporcionar uma sensação de bem-estar após comê-lo. Não é de admirar que o chocolate tenha se tornado o alimento de conforto definitivo!

O cacau contém teobromina, um parente químico da cafeína, razão pela qual muitas vezes não é recomendado para mulheres grávidas. Mas a teobromina não atua em nossos corpos da mesma maneira que a cafeína, na medida em que não parece estimular o sistema nervoso. No entanto, é um estimulante e, portanto, deve ser usado com cuidado se você for sensível à cafeína em sua forma bruta. Quanto à gravidez, ainda não há pesquisas suficientes para tirar conclusões firmes, então provavelmente é melhor evitá-la por enquanto.

Aqui está a receita de uma bebida quente e saudável de cacau (com todos os benefícios, mantendo-se o mais próximo possível do verdadeiro sabor do cacau):
(Serve 2)
400ml de leite de amêndoa (ou outro leite não lácteo)
3 colheres de sopa cheias de cacau em pó cru
6 cápsulas de cardamomo esmagado
1 pena de canela
grande pitada de pó de cilos
Xarope de tâmaras a gosto

Aqueça suavemente o leite com as especiarias e o cacau, mas tome cuidado para não ferver
Mantenha em fogo baixo por 3-4 minutos, coloque tudo combinado, coe e fique à vontade para adicionar um pouco de xarope de tâmara a gosto

Você também pode experimentar esta mousse de chocolate vegan simples e super-rápida:

Misture as duas metades de um abacate com 2 colheres de sopa de cacau em pó cru, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 2 colheres de sopa de xarope de bordo e uma colher de chá de óleo de coco. Se não estiver batendo bem, adicione um pouco de água ou leite de noz.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, vamos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Esse material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que bebiam sua bebida. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído em açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um almofariz aquecido, conchagem, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Com a popularidade contínua de alimentos alternativos saudáveis, o cacau cru agora está amplamente disponível e tem alguns benefícios reais à saúde. Uma vez que os grãos são torrados, eles inevitavelmente perdem parte de seu conteúdo nutricional. Por exemplo, embora o chocolate seja rico em antioxidantes & # 8211 que se acredita ajudar nossos corpos a combater os danos ao DNA dos radicais livres & # 8211, o cacau cru contém ainda mais aparentemente a maior concentração de antioxidantes de qualquer alimento! O cacau também contém ferro (essencial para repor o sangue), magnésio (ótimo para a saúde muscular, energia e concentração), cromo (ajuda a equilibrar o açúcar no sangue), zinco, manganês, cobre, vitamina C e ácidos graxos ômega-6, junto com alguns 300 outros componentes químicos. Além de tudo isso, o cacau tem um sabor delicioso e complexo e é ótimo para proporcionar uma sensação de bem-estar após comê-lo. Não é de admirar que o chocolate tenha se tornado o alimento de conforto definitivo!

O cacau contém teobromina, um parente químico da cafeína, razão pela qual muitas vezes não é recomendado para mulheres grávidas. Mas a teobromina não atua em nossos corpos da mesma maneira que a cafeína, na medida em que não parece estimular o sistema nervoso. No entanto, é um estimulante e, portanto, deve ser usado com cuidado se você for sensível à cafeína em sua forma bruta. Quanto à gravidez, ainda não há pesquisas suficientes para tirar conclusões firmes, então provavelmente é melhor evitá-la por enquanto.

Aqui está a receita de uma bebida quente e saudável de cacau (com todos os benefícios, mantendo-se o mais próximo possível do verdadeiro sabor do cacau):
(Serve 2)
400ml de leite de amêndoa (ou outro leite não lácteo)
3 colheres de sopa cheias de cacau em pó cru
6 cápsulas de cardamomo esmagado
1 pena de canela
grande pitada de pó de cilos
Xarope de tâmaras a gosto

Aqueça suavemente o leite com as especiarias e o cacau, mas tome cuidado para não ferver
Mantenha em fogo baixo por 3-4 minutos, coloque tudo combinado, coe e fique à vontade para adicionar um pouco de xarope de tâmara a gosto

Você também pode experimentar esta mousse de chocolate vegan simples e super-rápida:

Misture as duas metades de um abacate com 2 colheres de sopa de cacau em pó cru, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 2 colheres de sopa de xarope de bordo e uma colher de chá de óleo de coco. Se não estiver batendo bem, adicione um pouco de água ou leite de noz.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, vamos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Esse material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade, os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que bebiam sua bebida. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído em açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um pilão aquecido, concha, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Com a popularidade contínua de alimentos alternativos saudáveis, o cacau cru agora está amplamente disponível e tem alguns benefícios reais à saúde. Uma vez que os grãos são torrados, eles inevitavelmente perdem parte de seu conteúdo nutricional. Por exemplo, embora o chocolate seja rico em antioxidantes & # 8211 que se acredita ajudar nossos corpos a combater os danos ao DNA dos radicais livres & # 8211, o cacau cru contém ainda mais aparentemente a maior concentração de antioxidantes de qualquer alimento! O cacau também contém ferro (essencial para repor o sangue), magnésio (ótimo para a saúde muscular, energia e concentração), cromo (ajuda a equilibrar o açúcar no sangue), zinco, manganês, cobre, vitamina C e ácidos graxos ômega-6, junto com alguns 300 outros componentes químicos. Além de tudo isso, o cacau tem um sabor delicioso e complexo e é ótimo para proporcionar uma sensação de bem-estar após comê-lo. Não é de admirar que o chocolate tenha se tornado o alimento de conforto definitivo!

O cacau contém teobromina, um parente químico da cafeína, razão pela qual muitas vezes não é recomendado para mulheres grávidas. Mas a teobromina não atua em nossos corpos da mesma maneira que a cafeína, na medida em que não parece estimular o sistema nervoso. No entanto, é um estimulante e, portanto, deve ser usado com cuidado se você for sensível à cafeína em sua forma bruta. Quanto à gravidez, ainda não há pesquisas suficientes para tirar conclusões firmes, então provavelmente é melhor evitá-la por enquanto.

Aqui está a receita de uma bebida quente e saudável de cacau (com todos os benefícios, mantendo-se o mais próximo possível do verdadeiro sabor do cacau):
(Serve 2)
400ml de leite de amêndoa (ou outro leite não lácteo)
3 colheres de sopa cheias de cacau em pó cru
6 cápsulas de cardamomo esmagado
1 pena de canela
grande pitada de pó de cilos
Xarope de tâmaras a gosto

Aqueça suavemente o leite com as especiarias e o cacau, mas tome cuidado para não ferver
Mantenha em fogo baixo por 3-4 minutos, coloque tudo combinado, coe e fique à vontade para adicionar um pouco de xarope de tâmara a gosto

Você também pode experimentar esta mousse de chocolate vegan simples e super-rápida:

Misture as duas metades de um abacate com 2 colheres de sopa de cacau em pó cru, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 2 colheres de sopa de xarope de bordo e uma colher de chá de óleo de coco. Se não estiver batendo bem, adicione um pouco de água ou leite de noz.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, deixe-nos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Este material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que a bebiam. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído em açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um almofariz aquecido, conchagem, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Com a popularidade contínua de alimentos alternativos saudáveis, o cacau cru agora está amplamente disponível e tem alguns benefícios reais à saúde. Uma vez que os grãos são torrados, eles inevitavelmente perdem parte de seu conteúdo nutricional. Por exemplo, embora o chocolate seja rico em antioxidantes & # 8211 que se acredita ajudar nossos corpos a combater os danos ao DNA dos radicais livres & # 8211, o cacau cru contém ainda mais aparentemente a maior concentração de antioxidantes de qualquer alimento! O cacau também contém ferro (essencial para repor o sangue), magnésio (ótimo para a saúde muscular, energia e concentração), cromo (ajuda a equilibrar o açúcar no sangue), zinco, manganês, cobre, vitamina C e ácidos graxos ômega-6, junto com alguns 300 outros componentes químicos. Além de tudo isso, o cacau tem um sabor delicioso e complexo e é ótimo para proporcionar uma sensação de bem-estar após comê-lo. Não é de admirar que o chocolate tenha se tornado o alimento de conforto definitivo!

O cacau contém teobromina, um parente químico da cafeína, razão pela qual muitas vezes não é recomendado para mulheres grávidas. Mas a teobromina não atua em nossos corpos da mesma maneira que a cafeína, na medida em que não parece estimular o sistema nervoso. No entanto, é um estimulante e, portanto, deve ser usado com cuidado se você for sensível à cafeína em sua forma bruta. Quanto à gravidez, ainda não há pesquisas suficientes para tirar conclusões firmes, então provavelmente é melhor evitá-la por enquanto.

Aqui está a receita de uma bebida quente e saudável de cacau (com todos os benefícios, mantendo-se o mais próximo possível do verdadeiro sabor do cacau):
(Serve 2)
400ml de leite de amêndoa (ou outro leite não lácteo)
3 colheres de sopa cheias de cacau em pó cru
6 cápsulas de cardamomo esmagado
1 pena de canela
grande pitada de pó de cilos
Xarope de tâmaras a gosto

Aqueça suavemente o leite com as especiarias e o cacau, mas tome cuidado para não ferver
Mantenha em fogo baixo por 3-4 minutos, coloque tudo combinado, coe e fique à vontade para adicionar um pouco de xarope de tâmara a gosto

Você também pode experimentar esta mousse de chocolate vegan simples e super-rápida:

Misture as duas metades de um abacate com 2 colheres de sopa de cacau em pó cru, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 2 colheres de sopa de xarope de bordo e uma colher de chá de óleo de coco. Se não estiver batendo bem, adicione um pouco de água ou leite de noz.


Os benefícios do cacau Ter, 10 de outubro de 2017

Em primeiro lugar, deixe-nos esclarecer que cacau e cacau significam efetivamente a mesma coisa & # 8211 usamos a palavra cacau para evitar confundi-la com o chamado & # 8216cocoa & # 8217 pó usado em panificação etc. Este material NÃO é o mesmo que cacau.

O cacau era originário da América Central e do Sul e era tão valorizado pelos astecas (principalmente por seus benefícios à saúde) que até era usado como moeda. O registro arqueológico mostra evidências de grãos de cacau sendo fermentados, torrados e transformados em uma bebida de chocolate já em 1900 AC. No entanto, esta bebida teria sido muito diferente do chocolate quente a que estamos acostumados agora, sem açúcar ou leite, mas aromatizado com especiarias e até mesmo vinho (o cacau não é doce por si mesmo & # 8211 na verdade os grãos são bastante semelhantes a grãos de café com sabor). Mesmo assim, era considerada um afrodisíaco, e alguns acreditavam que essa planta maravilhosa era um presente de Quetzalcoatl, o Deus da sabedoria, para dar força àqueles que a bebiam. Chegou à Europa no século 16 e foi prontamente diluído com açúcar e leite para criar a famosa versão ocidental da bebida.

Colheita, secagem, fermentação, plantio e enxerto de cacau e uma vagem de cacau seca (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

Quanto à forma como o cacau é produzido e preparado, não mudou muito desde os astecas. Os cacaueiros produzem frutos durante todo o ano, que precisam ser colhidos à medida que amadurecem. Os grãos crus são retirados da vagem para serem fermentados, depois secos, limpos e geralmente torrados. O grão é então descascado e triturado em nibs de cacau, então moído em massa de cacau & # 8211 isto é puro chocolate. Isso pode então ser processado para separar os sólidos de cacau e a manteiga de cacau. A porcentagem de cacau / cacau dada em uma barra de chocolate informa quanto deste verdadeiro chocolate está realmente lá & # 8211 o resto será leite, açúcar, gorduras e outros aromas. O chocolate branco não contém sólidos de cacau, mas é feito da manteiga de cacau, novamente com leite e açúcar adicionados.

Chocolate processado manualmente: trituração de pontas de cacau em um pilão aquecido, concha, adição de manteiga de cacau e despejo do produto acabado em formas de chocolate (fotografado no Hotel Chocolat & # 8217s Rabot Estate, Santa Lúcia).

With the ongoing popularity of healthy alternative foods, raw cacao is now widely available and has some real health benefits. Once the beans are roasted they inevitably lose some of their nutritional content. For example, although chocolate is rich in antioxidants – which are believed to help our bodies combat DNA damage from free radicals – raw cacao contains even more apparently the highest antioxidant concentration of any food! Cacao also contains iron (essential for replenishing the blood), magnesium (great for muscle health, energy and focus), chromium (helps balance blood sugar), Zinc, Manganese, Copper, Vitamin C and Omega-6 fatty acids, together with some 300 other chemical components. On top of all that, cacao has a delicious, complex flavour and is great at providing a feel-good sensation after eating it. No wonder chocolate has become the ultimate comfort food!

Cacao does contain Theobromine, a chemical relative of caffeine, which is why it is often not recommended for pregnant women. But theobromine doesn’t work on our bodies in the same way as caffeine, in that it does not appear to stimulate the nervous system. However, it is a stimulant nevertheless and so should be used carefully if you are sensitive to caffeine in its raw form. As for pregnancy, there is not yet sufficient research to draw any firm conclusions, so it is probably best avoided for now.

Here is a recipe for a hot and healthy cacao drink (with all the benefits, keeping as close as possible to the true cacao flavour):
(Serves 2)
400ml almond milk (or other non-dairy milk)
3 heaped tablespoons of raw cocoa powder
6 crushed cardamom pods
1 pena de canela
large pinch of cilli powder
Date syrup to taste

Gently heat the milk with the the spices and cacao, but take care not to boil
Keep on low heat for 3-4 minutes, tail it has all combined, strain and feel free to add some date syrup to taste

You can also try this simple and super-quick vegan chocolate mousse:

Blend both halves of an avocado with 2 tablespoons of raw cocoa powder, 1 teaspoon of vanilla extract, 2 tablespoons of maple syrup and a teaspoon of coconut oil. If its not blending smoothly, add a little water or a nut milk.


The Benefits of Cacao Tue, 10 th October 2017

First let us clarify that cacao and cocoa effectively mean the same thing – we use the word cacao to avoid confusing it with the so-called ‘cocoa’ powder used in baking etc. This stuff is NOT the same as cacao.

The cacao plant originated in Central and Southern America and was prized so highly by the Aztecs (not least for its health benefits) that it was even used as currency. The archaeological record shows evidence of cacao beans being fermented, roasted and turned into a chocolate drink as far back as 1900BC. However, this drink would have been very different from the hot chocolate we are used to now no sugar or milk, but instead flavoured with spices and even wine (cacao is not sweet on its own – in fact the beans are quite similar to coffee beans in flavour). Even then it was regarded as an aphrodisiac, and some believed this wonderful plant was a gift from Quetzalcoatl, the God of wisdom, to give strength to those who drank its brew. It arrived in Europe in the 16th Century and was promptly diluted with sugar and milk to create the famous Western version of the drink.

Cacao harvest, drying, fermentation, planting and grafting and a dried cocoa pod (photographed at Hotel Chocolat’s Rabot Estate, St. Lucia).

As for how cacao is produced and prepared, not much has changed since the Aztecs. Cacao trees produce pods all year round, which need to be harvested as they ripen. The raw beans are removed from the pod to be fermented, then dried, cleaned and usually roasted. The bean is then shelled and crushed into cacao nibs, then ground into cacao mass – this is pure chocolate. This can then be processed to separate the cacao solids and cacao butter. The cacao/cocoa percentage given on a chocolate bar tells you how much of this true chocolate is actually in there – the rest will be milk, sugar, fats and other flavourings. White chocolate contains no cacao solids but is made from the cacao butter, again with added milk and sugar.

Chocolate processed by hand: grinding cacao nibs in a warmed mortar, conching, adding cocoa butter and pouring the finished product into chocolate moulds (photographed at Hotel Chocolat’s Rabot Estate, St. Lucia).

With the ongoing popularity of healthy alternative foods, raw cacao is now widely available and has some real health benefits. Once the beans are roasted they inevitably lose some of their nutritional content. For example, although chocolate is rich in antioxidants – which are believed to help our bodies combat DNA damage from free radicals – raw cacao contains even more apparently the highest antioxidant concentration of any food! Cacao also contains iron (essential for replenishing the blood), magnesium (great for muscle health, energy and focus), chromium (helps balance blood sugar), Zinc, Manganese, Copper, Vitamin C and Omega-6 fatty acids, together with some 300 other chemical components. On top of all that, cacao has a delicious, complex flavour and is great at providing a feel-good sensation after eating it. No wonder chocolate has become the ultimate comfort food!

Cacao does contain Theobromine, a chemical relative of caffeine, which is why it is often not recommended for pregnant women. But theobromine doesn’t work on our bodies in the same way as caffeine, in that it does not appear to stimulate the nervous system. However, it is a stimulant nevertheless and so should be used carefully if you are sensitive to caffeine in its raw form. As for pregnancy, there is not yet sufficient research to draw any firm conclusions, so it is probably best avoided for now.

Here is a recipe for a hot and healthy cacao drink (with all the benefits, keeping as close as possible to the true cacao flavour):
(Serves 2)
400ml almond milk (or other non-dairy milk)
3 heaped tablespoons of raw cocoa powder
6 crushed cardamom pods
1 pena de canela
large pinch of cilli powder
Date syrup to taste

Gently heat the milk with the the spices and cacao, but take care not to boil
Keep on low heat for 3-4 minutes, tail it has all combined, strain and feel free to add some date syrup to taste

You can also try this simple and super-quick vegan chocolate mousse:

Blend both halves of an avocado with 2 tablespoons of raw cocoa powder, 1 teaspoon of vanilla extract, 2 tablespoons of maple syrup and a teaspoon of coconut oil. If its not blending smoothly, add a little water or a nut milk.


The Benefits of Cacao Tue, 10 th October 2017

First let us clarify that cacao and cocoa effectively mean the same thing – we use the word cacao to avoid confusing it with the so-called ‘cocoa’ powder used in baking etc. This stuff is NOT the same as cacao.

The cacao plant originated in Central and Southern America and was prized so highly by the Aztecs (not least for its health benefits) that it was even used as currency. The archaeological record shows evidence of cacao beans being fermented, roasted and turned into a chocolate drink as far back as 1900BC. However, this drink would have been very different from the hot chocolate we are used to now no sugar or milk, but instead flavoured with spices and even wine (cacao is not sweet on its own – in fact the beans are quite similar to coffee beans in flavour). Even then it was regarded as an aphrodisiac, and some believed this wonderful plant was a gift from Quetzalcoatl, the God of wisdom, to give strength to those who drank its brew. It arrived in Europe in the 16th Century and was promptly diluted with sugar and milk to create the famous Western version of the drink.

Cacao harvest, drying, fermentation, planting and grafting and a dried cocoa pod (photographed at Hotel Chocolat’s Rabot Estate, St. Lucia).

As for how cacao is produced and prepared, not much has changed since the Aztecs. Cacao trees produce pods all year round, which need to be harvested as they ripen. The raw beans are removed from the pod to be fermented, then dried, cleaned and usually roasted. The bean is then shelled and crushed into cacao nibs, then ground into cacao mass – this is pure chocolate. This can then be processed to separate the cacao solids and cacao butter. The cacao/cocoa percentage given on a chocolate bar tells you how much of this true chocolate is actually in there – the rest will be milk, sugar, fats and other flavourings. White chocolate contains no cacao solids but is made from the cacao butter, again with added milk and sugar.

Chocolate processed by hand: grinding cacao nibs in a warmed mortar, conching, adding cocoa butter and pouring the finished product into chocolate moulds (photographed at Hotel Chocolat’s Rabot Estate, St. Lucia).

With the ongoing popularity of healthy alternative foods, raw cacao is now widely available and has some real health benefits. Once the beans are roasted they inevitably lose some of their nutritional content. For example, although chocolate is rich in antioxidants – which are believed to help our bodies combat DNA damage from free radicals – raw cacao contains even more apparently the highest antioxidant concentration of any food! Cacao also contains iron (essential for replenishing the blood), magnesium (great for muscle health, energy and focus), chromium (helps balance blood sugar), Zinc, Manganese, Copper, Vitamin C and Omega-6 fatty acids, together with some 300 other chemical components. On top of all that, cacao has a delicious, complex flavour and is great at providing a feel-good sensation after eating it. No wonder chocolate has become the ultimate comfort food!

Cacao does contain Theobromine, a chemical relative of caffeine, which is why it is often not recommended for pregnant women. But theobromine doesn’t work on our bodies in the same way as caffeine, in that it does not appear to stimulate the nervous system. However, it is a stimulant nevertheless and so should be used carefully if you are sensitive to caffeine in its raw form. As for pregnancy, there is not yet sufficient research to draw any firm conclusions, so it is probably best avoided for now.

Here is a recipe for a hot and healthy cacao drink (with all the benefits, keeping as close as possible to the true cacao flavour):
(Serves 2)
400ml almond milk (or other non-dairy milk)
3 heaped tablespoons of raw cocoa powder
6 crushed cardamom pods
1 pena de canela
large pinch of cilli powder
Date syrup to taste

Gently heat the milk with the the spices and cacao, but take care not to boil
Keep on low heat for 3-4 minutes, tail it has all combined, strain and feel free to add some date syrup to taste

You can also try this simple and super-quick vegan chocolate mousse:

Blend both halves of an avocado with 2 tablespoons of raw cocoa powder, 1 teaspoon of vanilla extract, 2 tablespoons of maple syrup and a teaspoon of coconut oil. If its not blending smoothly, add a little water or a nut milk.


The Benefits of Cacao Tue, 10 th October 2017

First let us clarify that cacao and cocoa effectively mean the same thing – we use the word cacao to avoid confusing it with the so-called ‘cocoa’ powder used in baking etc. This stuff is NOT the same as cacao.

The cacao plant originated in Central and Southern America and was prized so highly by the Aztecs (not least for its health benefits) that it was even used as currency. The archaeological record shows evidence of cacao beans being fermented, roasted and turned into a chocolate drink as far back as 1900BC. However, this drink would have been very different from the hot chocolate we are used to now no sugar or milk, but instead flavoured with spices and even wine (cacao is not sweet on its own – in fact the beans are quite similar to coffee beans in flavour). Even then it was regarded as an aphrodisiac, and some believed this wonderful plant was a gift from Quetzalcoatl, the God of wisdom, to give strength to those who drank its brew. It arrived in Europe in the 16th Century and was promptly diluted with sugar and milk to create the famous Western version of the drink.

Cacao harvest, drying, fermentation, planting and grafting and a dried cocoa pod (photographed at Hotel Chocolat’s Rabot Estate, St. Lucia).

As for how cacao is produced and prepared, not much has changed since the Aztecs. Cacao trees produce pods all year round, which need to be harvested as they ripen. The raw beans are removed from the pod to be fermented, then dried, cleaned and usually roasted. The bean is then shelled and crushed into cacao nibs, then ground into cacao mass – this is pure chocolate. This can then be processed to separate the cacao solids and cacao butter. The cacao/cocoa percentage given on a chocolate bar tells you how much of this true chocolate is actually in there – the rest will be milk, sugar, fats and other flavourings. White chocolate contains no cacao solids but is made from the cacao butter, again with added milk and sugar.

Chocolate processed by hand: grinding cacao nibs in a warmed mortar, conching, adding cocoa butter and pouring the finished product into chocolate moulds (photographed at Hotel Chocolat’s Rabot Estate, St. Lucia).

With the ongoing popularity of healthy alternative foods, raw cacao is now widely available and has some real health benefits. Once the beans are roasted they inevitably lose some of their nutritional content. For example, although chocolate is rich in antioxidants – which are believed to help our bodies combat DNA damage from free radicals – raw cacao contains even more apparently the highest antioxidant concentration of any food! Cacao also contains iron (essential for replenishing the blood), magnesium (great for muscle health, energy and focus), chromium (helps balance blood sugar), Zinc, Manganese, Copper, Vitamin C and Omega-6 fatty acids, together with some 300 other chemical components. On top of all that, cacao has a delicious, complex flavour and is great at providing a feel-good sensation after eating it. No wonder chocolate has become the ultimate comfort food!

Cacao does contain Theobromine, a chemical relative of caffeine, which is why it is often not recommended for pregnant women. But theobromine doesn’t work on our bodies in the same way as caffeine, in that it does not appear to stimulate the nervous system. However, it is a stimulant nevertheless and so should be used carefully if you are sensitive to caffeine in its raw form. As for pregnancy, there is not yet sufficient research to draw any firm conclusions, so it is probably best avoided for now.

Here is a recipe for a hot and healthy cacao drink (with all the benefits, keeping as close as possible to the true cacao flavour):
(Serves 2)
400ml almond milk (or other non-dairy milk)
3 heaped tablespoons of raw cocoa powder
6 crushed cardamom pods
1 pena de canela
large pinch of cilli powder
Date syrup to taste

Gently heat the milk with the the spices and cacao, but take care not to boil
Keep on low heat for 3-4 minutes, tail it has all combined, strain and feel free to add some date syrup to taste

You can also try this simple and super-quick vegan chocolate mousse:

Blend both halves of an avocado with 2 tablespoons of raw cocoa powder, 1 teaspoon of vanilla extract, 2 tablespoons of maple syrup and a teaspoon of coconut oil. If its not blending smoothly, add a little water or a nut milk.


Assista o vídeo: Boucans Rabot Estate (Outubro 2021).