Novas receitas

Novo estudo prova que uma dieta rica em gordura pode levar à obesidade

Novo estudo prova que uma dieta rica em gordura pode levar à obesidade

O consumo de gordura pode estimular a obesidade - mas não apenas por razões calóricas

Os ritmos circadianos desempenham um grande papel na determinação dos padrões de sono em humanos.

Um estudo apresentado ontem na Conferência do Instituto Americano de Pesquisa do Câncer (AICR) em Maryland, sugere que um alto teor de gordura, a dieta com baixo teor de fibras pode desacelerar o metabolismo e aumentar o risco de obesidade ao interromper as bactérias no intestino.

O estudo, publicado na revista Cell Host & Microbe, revelou que a bactéria no ser humano intestino exibem seu próprio ciclo circadiano, que é um ciclo de 24 horas que responde principalmente ao dia e à noite no ambiente de um organismo e afeta mudanças físicas, mentais e comportamentais, de acordo com o Instituto Nacional de Ciências Médicas Gerais local na rede Internet.

“Uma das coisas interessantes que este trabalho mostrou é que mudanças na dieta induzem mudanças na atividade diurna versus noturna dos micróbios intestinais”, disse a principal autora do estudo, Vanessa Leone, da Universidade de Chicago em um comunicado à imprensa. “Se você alimentar um camundongo com uma dieta rica em gordura no estilo ocidental, você obtém uma mudança na comunidade microbiana do intestino, bem como perturba os ritmos circadianos microbianos.”

O estudo consistiu em dois grupos: um grupo de ratos consumiu uma dieta rica em gorduras e pobre em fibras e outro consumiu uma dieta padrão com baixo teor de gordura e fibras. Após cinco semanas, o grupo com alto teor de gordura ganhou 20% do peso corporal e os micróbios intestinais que apresentavam ritmo circadiano diminuíram de 15% para 5%.

A interrupção do ritmo dos micróbios intestinais causou mudanças em outras partes do corpo, como o fígado, que tem funções metabólicas críticas no corpo. Essa mudança desacelerou o metabolismo do grupo de animais ricos em gordura, o que poderia levar à obesidade induzida por dieta.

Essas descobertas questionam os esforços recentes para exonerar a manteiga e outras gorduras como agentes de ganho de peso.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças nos nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se deliciar com alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira pela qual o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, sejam feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que esses altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação para essa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças nos nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se entregar a alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira como o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, seja em feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que aqueles altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação dessa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças de nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se entregar a alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira pela qual o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, sejam feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que esses altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação dessa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou pode armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças nos nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se deliciar com alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira como o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, seja em feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que aqueles altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação dessa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou pode armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças de nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se deliciar com alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira pela qual o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, seja em feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que aqueles altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação para essa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças nos nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se entregar a alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira como o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, sejam feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que esses altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação dessa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou pode armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças nos nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se deliciar com alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira pela qual o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, sejam feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que esses altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação dessa glicose. Ele pode quebrá-lo para obter energia ou pode armazená-lo para uso posterior. Como o músculo representa cerca de 30% do peso corporal e é um local tão importante para o metabolismo da glicose, se o metabolismo normal for alterado, isso pode ter consequências terríveis no resto do corpo e pode levar a problemas de saúde.

Hulver e seus colegas descobriram que a capacidade dos músculos de oxidar glicose após uma refeição é interrompida após cinco dias de ingestão de uma dieta rica em gordura, o que pode levar à incapacidade do corpo de responder à insulina, um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes e outros doenças.

Para conduzir o estudo, estudantes universitários saudáveis ​​foram alimentados com uma dieta rica em gordura que incluía biscoitos com salsicha, macarrão com queijo e alimentos carregados com manteiga para aumentar a porcentagem de sua ingestão diária de gordura. Uma dieta normal é composta de cerca de 30 por cento de gordura e os alunos neste estudo tinham dietas com cerca de 55 por cento de gordura. Sua ingestão calórica geral permaneceu a mesma de antes da dieta rica em gordura. Amostras de músculos foram então coletadas para ver como metabolizava a glicose. Embora o estudo tenha mostrado a forma como a glicose metabolizada pelo músculo foi alterada, os alunos não ganharam peso nem apresentaram sinais de resistência à insulina.

Hulver e a equipe estão agora interessados ​​em examinar como essas mudanças de curto prazo no músculo podem afetar adversamente o corpo a longo prazo e com que rapidez essas mudanças deletérias no músculo podem ser revertidas quando alguém retorna a uma dieta de baixo teor de gordura.

Hulver trabalhou neste estudo com a Professora Associada Brenda Davy, o Professor Kevin Davy, a Professora Assistente Madlyn Frisard e o Professor Assistente de Pesquisa Ryan McMillan, todos do Departamento de Nutrição Humana, Alimentos e Exercícios. Os ex-alunos de pós-graduação Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg e Nabil Boutagy também contribuíram.

A pesquisa foi patrocinada pela American Diabetes Association e pelo National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS e EurekAlert! não são responsáveis ​​pela precisão dos comunicados à imprensa postados no EurekAlert! por instituições contribuintes ou para o uso de qualquer informação por meio do sistema EurekAlert.


Cinco dias comendo alimentos gordurosos podem alterar a forma como os músculos do seu corpo processam os alimentos

Você pode pensar que pode comer alimentos gordurosos por alguns dias, sem que isso faça alterações significativas em seu corpo.

Depois de apenas cinco dias comendo uma dieta rica em gorduras, a maneira como os músculos do corpo processam as mudanças de nutrientes, o que pode levar a problemas de longo prazo, como ganho de peso, obesidade e outros problemas de saúde, descobriu um novo estudo.

"A maioria das pessoas pensa que pode se deliciar com alimentos ricos em gordura por alguns dias e se safar", disse Matt Hulver, professor associado de nutrição humana, alimentos e exercícios da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida da Virginia Tech. "Mas bastam cinco dias para que os músculos do seu corpo comecem a protestar."

Em artigo publicado recentemente na versão online da revista Obesidade, Hulver e outros pesquisadores da Virginia Tech descobriram que a maneira pela qual o músculo metaboliza os nutrientes é alterada em apenas cinco dias de alimentação com alto teor de gordura. Este é o primeiro estudo que comprova que a mudança acontece tão rapidamente.

"Isso mostra que nossos corpos podem responder dramaticamente às mudanças na dieta em um período de tempo menor do que pensávamos anteriormente", disse Hulver, que é chefe do departamento e afiliado do Fralin Life Science Institute. "Se você pensar bem, cinco dias é um tempo muito curto. Muitas vezes todos nós comemos alimentos gordurosos por alguns dias, sejam feriados, férias ou outras comemorações. Mas essa pesquisa mostra que esses altos dietas de gordura podem alterar o metabolismo normal de uma pessoa em um período de tempo muito curto. "

Quando o alimento é ingerido, o nível de glicose no sangue aumenta. Os músculos do corpo são uma importante câmara de compensação dessa glicose. It may break it down for energy, or it can store it for later use. Since muscle makes up about 30 percent of our body weight and it is such an important site for glucose metabolism, if normal metabolism is altered, it can have dire consequences on the rest of the body and can lead to health issues.

Hulver and his colleagues found that muscles' ability to oxidize glucose after a meal is disrupted after five days of eating a high-fat diet, which could lead to the body's inability to respond to insulin, a risk factor for the development of diabetes and other diseases.

To conduct the study, healthy college-age students were fed a fat-laden diet that included sausage biscuits, macaroni and cheese, and food loaded with butter to increase the percentage of their daily fat intake. A normal diet is made up of about 30 percent fat and students in this study had diets that were about 55 percent fat. Their overall caloric intake remained the same as it was prior to the high fat diet. Muscle samples were then collected to see how it metabolized glucose. Although the study showed the manner in which the muscle metabolized glucose was altered, the students did not gain weight or have any signs of insulin resistance.

Hulver and the team are now interested in examining how these short-term changes in the muscle can adversely affect the body in the long run and how quickly these deleterious changes in the muscle can be reversed once someone returns to a low-fat diet.

Hulver worked on this study with Associate Professor Brenda Davy, Professor Kevin Davy, Assistant Professor Madlyn Frisard, and Research Assistant Professor Ryan McMillan, all from the Department of Human Nutrition, Foods and Exercise. Former graduate students Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg, and Nabil Boutagy also contributed.

The research was sponsored by the American Diabetes Association and the National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.


Five days of eating fatty foods can alter how your body's muscle processes food

You might think that you can get away with eating fatty foods for a few days without it making any significant changes to your body.

After just five days of eating a high-fat diet, the way in which the body's muscle processes nutrients changes, which could lead to long-term problems such as weight gain, obesity, and other health issues, a new study has found.

"Most people think they can indulge in high-fat foods for a few days and get away with it," said Matt Hulver, an associate professor of human nutrition, foods, and exercise in the Virginia Tech College of Agriculture and Life Sciences. "But all it takes is five days for your body's muscle to start to protest."

In an article published recently in the online version of the journal Obesidade, Hulver and other Virginia Tech researchers found that the manner in which muscle metabolizes nutrients is changed in just five days of high-fat feeding. This is the first study to prove that the change happens so quickly.

"This shows that our bodies are can respond dramatically to changes in diet in a shorter time frame than we have previously thought," said Hulver, who is the head of the department and a Fralin Life Science Institute affiliate. "If you think about it, five days is a very short time. There are plenty of times when we all eat fatty foods for a few days, be it the holidays, vacations, or other celebrations. But this research shows that those high-fat diets can change a person's normal metabolism in a very short timeframe."

When food is eaten, the level of glucose in the blood rises. The body's muscle is a major clearinghouse for this glucose. It may break it down for energy, or it can store it for later use. Since muscle makes up about 30 percent of our body weight and it is such an important site for glucose metabolism, if normal metabolism is altered, it can have dire consequences on the rest of the body and can lead to health issues.

Hulver and his colleagues found that muscles' ability to oxidize glucose after a meal is disrupted after five days of eating a high-fat diet, which could lead to the body's inability to respond to insulin, a risk factor for the development of diabetes and other diseases.

To conduct the study, healthy college-age students were fed a fat-laden diet that included sausage biscuits, macaroni and cheese, and food loaded with butter to increase the percentage of their daily fat intake. A normal diet is made up of about 30 percent fat and students in this study had diets that were about 55 percent fat. Their overall caloric intake remained the same as it was prior to the high fat diet. Muscle samples were then collected to see how it metabolized glucose. Although the study showed the manner in which the muscle metabolized glucose was altered, the students did not gain weight or have any signs of insulin resistance.

Hulver and the team are now interested in examining how these short-term changes in the muscle can adversely affect the body in the long run and how quickly these deleterious changes in the muscle can be reversed once someone returns to a low-fat diet.

Hulver worked on this study with Associate Professor Brenda Davy, Professor Kevin Davy, Assistant Professor Madlyn Frisard, and Research Assistant Professor Ryan McMillan, all from the Department of Human Nutrition, Foods and Exercise. Former graduate students Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg, and Nabil Boutagy also contributed.

The research was sponsored by the American Diabetes Association and the National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.


Five days of eating fatty foods can alter how your body's muscle processes food

You might think that you can get away with eating fatty foods for a few days without it making any significant changes to your body.

After just five days of eating a high-fat diet, the way in which the body's muscle processes nutrients changes, which could lead to long-term problems such as weight gain, obesity, and other health issues, a new study has found.

"Most people think they can indulge in high-fat foods for a few days and get away with it," said Matt Hulver, an associate professor of human nutrition, foods, and exercise in the Virginia Tech College of Agriculture and Life Sciences. "But all it takes is five days for your body's muscle to start to protest."

In an article published recently in the online version of the journal Obesidade, Hulver and other Virginia Tech researchers found that the manner in which muscle metabolizes nutrients is changed in just five days of high-fat feeding. This is the first study to prove that the change happens so quickly.

"This shows that our bodies are can respond dramatically to changes in diet in a shorter time frame than we have previously thought," said Hulver, who is the head of the department and a Fralin Life Science Institute affiliate. "If you think about it, five days is a very short time. There are plenty of times when we all eat fatty foods for a few days, be it the holidays, vacations, or other celebrations. But this research shows that those high-fat diets can change a person's normal metabolism in a very short timeframe."

When food is eaten, the level of glucose in the blood rises. The body's muscle is a major clearinghouse for this glucose. It may break it down for energy, or it can store it for later use. Since muscle makes up about 30 percent of our body weight and it is such an important site for glucose metabolism, if normal metabolism is altered, it can have dire consequences on the rest of the body and can lead to health issues.

Hulver and his colleagues found that muscles' ability to oxidize glucose after a meal is disrupted after five days of eating a high-fat diet, which could lead to the body's inability to respond to insulin, a risk factor for the development of diabetes and other diseases.

To conduct the study, healthy college-age students were fed a fat-laden diet that included sausage biscuits, macaroni and cheese, and food loaded with butter to increase the percentage of their daily fat intake. A normal diet is made up of about 30 percent fat and students in this study had diets that were about 55 percent fat. Their overall caloric intake remained the same as it was prior to the high fat diet. Muscle samples were then collected to see how it metabolized glucose. Although the study showed the manner in which the muscle metabolized glucose was altered, the students did not gain weight or have any signs of insulin resistance.

Hulver and the team are now interested in examining how these short-term changes in the muscle can adversely affect the body in the long run and how quickly these deleterious changes in the muscle can be reversed once someone returns to a low-fat diet.

Hulver worked on this study with Associate Professor Brenda Davy, Professor Kevin Davy, Assistant Professor Madlyn Frisard, and Research Assistant Professor Ryan McMillan, all from the Department of Human Nutrition, Foods and Exercise. Former graduate students Angela Anderson, Kimberly Haynie, Kristin Osterberg, and Nabil Boutagy also contributed.

The research was sponsored by the American Diabetes Association and the National Institutes of Health.

Isenção de responsabilidade: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.