Novas receitas

Homem bebe Jägerbombs a mais e acaba dormindo com galinhas

Homem bebe Jägerbombs a mais e acaba dormindo com galinhas

A polícia da área de Oregon prendeu um homem embriagado no último fim de semana sob suspeita de roubo e invasão de um galinheiro

Wikimedia Commons

Não conte suas galinhas antes de ficar sóbrio e se perguntar: "O que estou fazendo aqui em um galinheiro?"

Nenhuma boa história começa bebendo várias Jägerbombs, podemos dizer isso. Jordan William Fincher foi preso em West Linn, Oregon, no último fim de semana por roubo, invasão de propriedade e perversidade criminal. O homem embriagado foi encontrado em um galinheiro na madrugada do último sábado.

Seu comportamento bizarro obviamente irritou algumas pessoas, e depois que o homem foi questionado sobre seu crime peculiar, ele disse que só estava tentando "manter as galinhas aquecidas".

Fincher, de 23 anos, foi autuado na segunda-feira e está detido na Cadeia do Condado de Clackamas, com fiança fixada em $ 22.000, de acordo com Oregon Live.

Sgt. David Kempas, porta-voz do Departamento de Polícia de West Linn, disse em comunicado que recebeu uma ligação sobre um possível intruso doméstico do dono do galinheiro pouco antes das 5h da manhã de sábado, porque ele acreditava que havia um possível ladrão de galinhas ou vagabundo em sua propriedade. Felizmente, o Sr. Fincher estava apenas cumprindo seu dever de aquecedor de aves, e não houve brincadeira de aves intencionalmente.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Viver com uma pegada menor e em harmonia com o meio ambiente, contribuindo para uma vida mais sustentável e cuidando bem da sua saúde. Quem não quer isso? Na última véspera de Ano Novo, tentei remover totalmente a carne de minha dieta & # 8211 apenas para me encontrar na miséria alguns meses depois.

Começando da maneira inteligente

Pular para uma mudança tão grande nunca é uma coisa fácil, e eu queria fazer o caminho certo. Primeiro, afastei-me da carne passo a passo (aqui está uma postagem no blog sobre como comecei há cerca de um ano). Também conversei com nutricionistas e vegetarianos veganos regularmente, perguntando sobre a mudança em direção aos vegetais sem perder todas as nutrições importantes.

Eu li tudo o que estava lá para ler: sobre levantadores de peso vegetarianos & # 8217 dieta, a necessidade de ferro e tudo mais. Minha cozinha ficou fantástica. A regra número um era continuar adicionando novos pratos em vez de apenas remover os carnudos & # 8211, então acabei aprendendo ótimos sabores e até mesmo novos vegetais e frutas.

Em teoria, tudo o que você precisa está disponível em uma dieta vegetariana, especialmente se você variar muito os ingredientes. Apostando nisso, fiquei bastante confiante de que tudo correrá bem.

Isso não é um sintoma, é?

Se algo pequeno estiver faltando em sua dieta, você só saberá disso muito, muito mais tarde. Em um momento, quando você nem mesmo espera que venha de pular carne.

Olhando para trás, meus primeiros sinais de alerta foram depois de um dia nas montanhas, quando fizemos esportes o dia todo e tomamos muitas taças de vinho à noite. No dia seguinte, enquanto dirigia para casa, eu me sentia realmente fraco. Você já se sentiu fraco? Sim, eu também. Não é realmente um sintoma, é?

O sono piorou, em algumas ocasiões acordei no meio da noite. Uma vez eu até notei palpitações cardíacas um pouco d'água e voltei a dormir, e no dia seguinte continuei minhas rotinas de ioga. Tudo voltou ao normal novamente, então eu estava suspeitando que minha ansiedade de fazer 30 anos e # 8211 todos os meus amigos também tinham, eu acho.

Mais Diversão era ter episódios depressivos curtos. Eu tinha bebido cerveja com amigos, quando aqueles pensamentos estranhos passaram pela minha cabeça: & # 8216não há problema em desabar aqui, haveria gente suficiente por perto para chamar a ambulância& # 8216. Eu não considerava isso cem por cento normal com certeza, mas era fácil culpar a ingestão de álcool e a falta de sono.

Felizmente, neste ponto eu & # 8217 conheci um amigo que é um ativista dos direitos dos animais e um nerd da nutrição vegana. Almoçamos um dia, e ela mencionou que a maioria dos vegetarianos toma B12, porque é impossível obtê-lo de produtos de origem animal. Ah, e a propósito, a maioria das deficiências de vitaminas causa fraqueza, fadiga, memória ruim, palpitações cardíacas & # 8211 todos os tipos de sintomas não muito definidos que eu tinha.

Combate a deficiência de vitamina B12 e ferro

Tendo começado a tomar vitaminas imediatamente, fiz um hemograma na semana seguinte. Os resultados mostraram que realmente estava faltando B12 e um pouco de ferro. A boa notícia é que combater as deficiências minerais é bastante fácil. Os suplementos vêm em várias formas, como pílulas de vitaminas, bebidas energéticas e até mesmo como pasta de dente.

Há uma grande desvantagem: ele está todos interconectados. Por exemplo, embora o leite contenha B12, ele também afeta a capacidade de absorver ferro. E se você toma comprimidos de ferro, deve complementá-los com zinco & # 8211 e assim por diante. A coisa toda é muito, muito confusa e eu não conseguia nem adivinhar o que mais estava faltando em minha dieta. Portanto, até que meu corpo voltasse ao normal, decidi comer um pouco de carne novamente.

Como é comer carne depois de muito tempo?

É raro ver minha namorada tão feliz quanto no dia em que fomos para o nosso primeiro real hambúrguer. Bem, pelo menos até o ponto em que realmente entramos na junta. Depois das primeiras mordidas, fiquei apavorado e esperava um ataque cardíaco a qualquer momento que a sala de repente ficasse barulhenta e fedorenta demais para eu aguentar, e tivemos que sair com metade do sanduíche para viagem.

Só na próxima vez que comi carne é que percebi que ela tinha um efeito enorme no meu corpo. Eu estava cruzando uma ponte em um dia ensolarado depois do almoço, e meu coração estava prestes a pular do meu peito & # 8211 quase a mesma experiência que na lanchonete, exceto que desta vez eu pude aproveitar. Era como beber seis cafés seguidos.

Conserte sua nutrição, conserte sua mente

Ter que beber menos café é apenas uma das vantagens de prestar atenção à minha ingestão de vitaminas (e comer algum carne novamente). Depois de um pouco mais de um mês, meu humor geral está bem melhor, eu sou mais paciente com meus amigos e estou cada vez menos ansioso antes da hora do almoço.

O lado bom é que no último semestre aprendi muito sobre alimentação, a importância da nutrição, vitaminas, microminerais e os efeitos que podem ter no corpo e na mente.

No final do dia: o que não te mata, vai te deixar mais forte.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Viver com uma pegada menor e em harmonia com o meio ambiente, contribuindo para uma vida mais sustentável e cuidando bem da sua saúde. Quem não quer isso? Na última véspera de Ano Novo, tentei remover totalmente a carne de minha dieta & # 8211 apenas para me encontrar na miséria alguns meses depois.

Começando da maneira inteligente

Pular para uma mudança tão grande nunca é uma coisa fácil, e eu queria fazer o caminho certo. Primeiro, afastei-me da carne passo a passo (aqui está uma postagem no blog sobre como comecei há cerca de um ano). Também conversei com nutricionistas e vegetarianos veganos regularmente, perguntando sobre a mudança em direção aos vegetais sem perder todas as nutrições importantes.

Eu li tudo o que estava lá para ler: sobre levantadores de peso vegetarianos & # 8217 dieta, a necessidade de ferro e tudo mais. Minha cozinha ficou fantástica. A regra número um era continuar adicionando novos pratos em vez de apenas remover os carnudos & # 8211, então acabei aprendendo bons sabores e até mesmo novos vegetais e frutas.

Em teoria, tudo o que você precisa está disponível em uma dieta vegetariana, especialmente se você variar muito os ingredientes. Apostando nisso, fiquei bastante confiante de que tudo correrá bem.

Isso não é um sintoma, é?

Se algo pequeno estiver faltando em sua dieta, você só saberá disso muito, muito mais tarde. Em um momento, quando você nem mesmo espera que venha de pular carne.

Olhando para trás, meus primeiros sinais de alerta foram depois de um dia nas montanhas, quando fizemos esportes o dia todo e tomamos muitas taças de vinho à noite. No dia seguinte, enquanto dirigia para casa, eu estava me sentindo realmente fraco. Você já se sentiu fraco? Sim, eu também. Não é realmente um sintoma, é?

O sono piorou, em algumas ocasiões acordei no meio da noite. Uma vez eu até notei palpitações cardíacas um pouco d'água e voltei a dormir, e no dia seguinte continuei minhas rotinas de ioga. Tudo voltou ao normal novamente, então eu estava suspeitando que minha ansiedade de fazer 30 anos e # 8211 todos os meus amigos também tinham, eu acho.

Mais Diversão era ter episódios depressivos curtos. Eu tinha bebido cerveja com amigos, quando aqueles pensamentos estranhos passaram pela minha cabeça: & # 8216não há problema em desabar aqui, haveria gente suficiente por perto para chamar a ambulância& # 8216. Eu não considerava isso cem por cento normal com certeza, mas era fácil culpar a ingestão de álcool e a falta de sono.

Felizmente, neste ponto eu & # 8217 conheci um amigo que é um ativista dos direitos dos animais e um nerd da nutrição vegana. Almoçamos um dia, e ela mencionou que a maioria dos vegetarianos toma B12, porque é impossível obtê-lo de produtos de origem animal. Ah, e a propósito, a maioria das deficiências de vitaminas causa fraqueza, fadiga, memória ruim, palpitações cardíacas & # 8211 todos os tipos de sintomas não muito definidos que eu tinha.

Combate a deficiência de B12 e ferro

Tendo começado a tomar vitaminas imediatamente, fiz um hemograma na semana seguinte. Os resultados mostraram que realmente estava faltando B12 e um pouco de ferro. A boa notícia é que combater as deficiências minerais é bastante fácil. Os suplementos vêm em várias formas, como pílulas de vitaminas, bebidas energéticas e até mesmo como pasta de dente.

Há uma grande desvantagem: ele está todos interconectados. Por exemplo, embora o leite contenha B12, ele também afeta a capacidade de absorver ferro. E se você toma pílulas de ferro, deve complementá-lo junto com zinco & # 8211 e assim por diante. A coisa toda é muito, muito confusa e eu não conseguia nem adivinhar o que mais estava faltando em minha dieta. Portanto, até que meu corpo voltasse ao normal, decidi comer um pouco de carne novamente.

Como é comer carne depois de tanto tempo?

É raro ver minha namorada tão feliz quanto no dia em que fomos para o nosso primeiro real hambúrguer. Bem, pelo menos até o ponto em que realmente entramos na junta. Depois das primeiras mordidas, fiquei apavorado e esperava um ataque cardíaco a qualquer momento que a sala de repente ficasse barulhenta e fedorenta demais para eu aguentar, e tivemos que sair com metade do sanduíche para viagem.

Só na próxima vez que comi carne é que percebi que ela tinha um efeito enorme no meu corpo. Eu estava cruzando uma ponte em um dia ensolarado depois do almoço, e meu coração estava prestes a pular do meu peito & # 8211 quase a mesma experiência que na lanchonete, exceto que desta vez eu pude aproveitar. Era como beber seis cafés seguidos.

Conserte sua nutrição, conserte sua mente

Ter que beber menos café é apenas uma das vantagens de prestar atenção à minha ingestão de vitaminas (e comer algum carne novamente). Depois de um pouco mais de um mês, meu humor geral está muito melhor, eu sou mais paciente com meus amigos e estou cada vez menos ansioso antes da hora do almoço.

O lado bom é que no último semestre aprendi muito sobre alimentação, a importância da nutrição, vitaminas, microminerais e os efeitos que podem ter no corpo e na mente.

No final do dia: o que não te mata, vai te deixar mais forte.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Viver com uma pegada menor e em harmonia com o meio ambiente, contribuindo para uma vida mais sustentável e cuidando bem da sua saúde. Quem não quer isso? Na última véspera de ano novo, tentei remover totalmente a carne de minha dieta & # 8211 apenas para me encontrar na miséria alguns meses depois.

Começando da maneira inteligente

Pular para uma mudança tão grande nunca é uma coisa fácil, e eu queria fazer o caminho certo. Primeiro, afastei-me da carne passo a passo (aqui está uma postagem no blog sobre como comecei há cerca de um ano). Também conversei com nutricionistas e vegetarianos veganos regularmente, perguntando sobre a mudança em direção aos vegetais sem perder todas as nutrições importantes.

Eu li tudo o que havia para ler: sobre levantadores de peso vegetarianos & # 8217 dieta, a necessidade de ferro e tudo mais. Minha cozinha ficou fantástica. A regra número um era continuar adicionando novos pratos em vez de apenas remover os carnudos & # 8211, então acabei aprendendo bons sabores e até mesmo novos vegetais e frutas.

Em teoria, tudo o que você precisa está disponível em uma dieta vegetariana, especialmente se você variar muito os ingredientes. Apostando nisso, fiquei bastante confiante de que tudo correrá bem.

Isso não é um sintoma, é?

Se algo pequeno estiver faltando em sua dieta, você só saberá disso muito, muito mais tarde. Em um momento, quando você nem mesmo espera que venha de pular carne.

Olhando para trás, meus primeiros sinais de alerta foram depois de um dia nas montanhas, quando fizemos esportes o dia todo e tomamos muitas taças de vinho à noite. No dia seguinte, enquanto dirigia para casa, eu me sentia realmente fraco. Você já se sentiu fraco? Sim, eu também. Não é realmente um sintoma, é?

O sono piorou, em algumas ocasiões acordei no meio da noite. Uma vez eu até notei palpitações cardíacas um pouco d'água e voltei a dormir, e no dia seguinte continuei minhas rotinas de ioga. Tudo voltou ao normal novamente, então eu estava suspeitando que minha ansiedade de fazer 30 anos e # 8211 todos os meus amigos também tinham, eu acho.

Mais Diversão era ter episódios depressivos curtos. Eu tinha bebido cerveja com amigos, quando aqueles pensamentos estranhos passaram pela minha cabeça: & # 8216não há problema em desabar aqui, haveria gente suficiente por perto para chamar a ambulância& # 8216. Eu não considerava isso cem por cento normal com certeza, mas era fácil culpar a ingestão de álcool e a falta de sono.

Felizmente, neste ponto eu & # 8217 conheci um amigo que é um ativista dos direitos dos animais e um nerd da nutrição vegana. Almoçamos um dia, e ela mencionou que a maioria dos vegetarianos toma B12, porque é impossível obtê-lo de produtos de origem animal. Ah, e a propósito, a maioria das deficiências de vitaminas causa fraqueza, fadiga, memória ruim, palpitações cardíacas & # 8211 todos os tipos de sintomas não muito definidos que eu tinha.

Combate a deficiência de B12 e ferro

Tendo começado a tomar vitaminas imediatamente, fiz um hemograma na semana seguinte. Os resultados mostraram que realmente estava faltando B12 e um pouco de ferro. A boa notícia é que combater as deficiências minerais é bastante fácil. Os suplementos vêm em muitas formas, como pílulas de vitaminas, bebidas energéticas e até mesmo como pasta de dente.

Há uma grande desvantagem: ele está todos interconectados. Por exemplo, embora o leite contenha B12, ele também afeta a capacidade de absorver ferro. E se você toma comprimidos de ferro, deve complementá-los com zinco & # 8211 e assim por diante. A coisa toda é muito, muito confusa e eu não conseguia nem adivinhar o que mais estava faltando em minha dieta. Portanto, até que meu corpo voltasse ao normal, decidi comer um pouco de carne novamente.

Como é comer carne depois de muito tempo?

É raro ver minha namorada tão feliz quanto no dia em que fomos para o nosso primeiro real hambúrguer. Bem, pelo menos até o ponto em que realmente entramos na junta. Depois das primeiras mordidas, fiquei apavorado e esperava um ataque cardíaco a qualquer momento que a sala de repente ficasse barulhenta e fedorenta demais para eu aguentar, e tivemos que sair com metade do sanduíche para viagem.

Só na próxima vez que comi carne é que percebi que ela tinha um efeito enorme no meu corpo. Eu estava cruzando uma ponte em um dia ensolarado depois do almoço, e meu coração estava prestes a pular do meu peito & # 8211 quase a mesma experiência que na lanchonete, exceto que desta vez eu pude aproveitar. Era como beber seis cafés seguidos.

Conserte sua nutrição, conserte sua mente

Ter que beber menos café é apenas uma das vantagens de prestar atenção à minha ingestão de vitaminas (e comer algum carne novamente). Depois de um pouco mais de um mês, meu humor geral está muito melhor, eu sou mais paciente com meus amigos e estou cada vez menos ansioso antes da hora do almoço.

O lado bom é que no último semestre aprendi muito sobre alimentação, a importância da nutrição, vitaminas, microminerais e os efeitos que podem ter no corpo e na mente.

No final do dia: o que não te mata, vai te deixar mais forte.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Viver com uma pegada menor e em harmonia com o meio ambiente, contribuindo para uma vida mais sustentável e cuidando bem da sua saúde. Quem não quer isso? Na última véspera de Ano Novo, tentei remover totalmente a carne de minha dieta & # 8211 apenas para me encontrar na miséria alguns meses depois.

Começando da maneira inteligente

Pular para uma mudança tão grande nunca é uma coisa fácil, e eu queria fazer o caminho certo. Primeiro, afastei-me da carne passo a passo (aqui está uma postagem no blog sobre como comecei há cerca de um ano). Também conversei com nutricionistas e vegetarianos veganos regularmente, perguntando sobre a mudança em direção aos vegetais sem perder todas as nutrições importantes.

Eu li tudo o que estava lá para ler: sobre levantadores de peso vegetarianos & # 8217 dieta, a necessidade de ferro e tudo mais. Minha cozinha ficou fantástica. A regra número um era continuar adicionando novos pratos em vez de apenas remover os carnudos & # 8211, então acabei aprendendo ótimos sabores e até mesmo novos vegetais e frutas.

Em teoria, tudo o que você precisa está disponível em uma dieta vegetariana, especialmente se você variar muito os ingredientes. Apostando nisso, fiquei bastante confiante de que tudo correrá bem.

Isso não é um sintoma, é?

Se algo pequeno estiver faltando em sua dieta, você só saberá disso muito, muito mais tarde. Em um momento, quando você nem mesmo espera que venha de pular carne.

Olhando para trás, meus primeiros sinais de alerta foram depois de um dia nas montanhas, quando fizemos esportes o dia todo e tomamos muitas taças de vinho à noite. No dia seguinte, enquanto dirigia para casa, eu estava me sentindo realmente fraco. Você já se sentiu fraco? Sim, eu também. Não é realmente um sintoma, é?

O sono piorou, em algumas ocasiões acordei no meio da noite. Uma vez eu até notei palpitações cardíacas um pouco d'água e voltei a dormir, e no dia seguinte continuei minhas rotinas de ioga. Tudo voltou ao normal novamente, então eu estava suspeitando que minha ansiedade de fazer 30 anos e # 8211 todos os meus amigos também tinham, eu acho.

Mais Diversão era ter episódios depressivos curtos. Eu tinha bebido cerveja com amigos, quando aqueles pensamentos estranhos passaram pela minha cabeça: & # 8216não há problema em desabar aqui, haveria gente suficiente por perto para chamar a ambulância& # 8216. Eu não considerava isso cem por cento normal com certeza, mas era fácil culpar a ingestão de álcool e a falta de sono.

Felizmente, neste ponto eu & # 8217 conheci um amigo que é um ativista dos direitos dos animais e um nerd da nutrição vegana. Almoçamos um dia, e ela mencionou que a maioria dos vegetarianos toma B12, porque é impossível obtê-lo de produtos de origem animal. Ah, e a propósito, a maioria das deficiências de vitaminas causa fraqueza, fadiga, memória ruim, palpitações cardíacas & # 8211 todos os tipos de sintomas não muito definidos que eu tinha.

Combate a deficiência de vitamina B12 e ferro

Tendo começado a tomar vitaminas imediatamente, fiz um hemograma na semana seguinte. Os resultados mostraram que realmente estava faltando B12 e um pouco de ferro. A boa notícia é que combater as deficiências minerais é bastante fácil. Os suplementos vêm em muitas formas, como pílulas de vitaminas, bebidas energéticas e até mesmo como pasta de dente.

Há uma grande desvantagem: ele está todos interconectados. Por exemplo, embora o leite contenha B12, ele também afeta a capacidade de absorver ferro. E se você toma pílulas de ferro, deve complementá-lo junto com zinco & # 8211 e assim por diante. A coisa toda é muito, muito confusa e eu não conseguia nem adivinhar o que mais estava faltando em minha dieta. Portanto, até que meu corpo voltasse ao normal, decidi comer um pouco de carne novamente.

Como é comer carne depois de muito tempo?

É raro ver minha namorada tão feliz quanto no dia em que fomos para o nosso primeiro real hambúrguer. Bem, pelo menos até o ponto em que realmente entramos na junta. Depois das primeiras mordidas, fiquei apavorado e esperava um ataque cardíaco a qualquer momento que a sala de repente ficasse barulhenta e fedorenta demais para eu aguentar, e tivemos que sair com metade do sanduíche para viagem.

Só na próxima vez que comi carne é que percebi que ela tinha um efeito enorme no meu corpo. Eu estava cruzando uma ponte em um dia ensolarado depois do almoço, e meu coração estava prestes a pular do meu peito & # 8211 quase a mesma experiência que na lanchonete, exceto que desta vez eu pude aproveitar. Era como beber seis cafés seguidos.

Conserte sua nutrição, conserte sua mente

Ter que beber menos café é apenas uma das vantagens de prestar atenção à minha ingestão de vitaminas (e comer algum carne novamente). Depois de um pouco mais de um mês, meu humor geral está bem melhor, eu sou mais paciente com meus amigos e estou cada vez menos ansioso antes da hora do almoço.

O lado bom é que no último semestre aprendi muito sobre alimentação, a importância da nutrição, vitaminas, microminerais e os efeitos que podem ter no corpo e na mente.

No final do dia: o que não te mata, vai te deixar mais forte.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Viver com uma pegada menor e em harmonia com o meio ambiente, contribuindo para uma vida mais sustentável e cuidando bem da sua saúde. Quem não quer isso? Na última véspera de ano novo, tentei remover totalmente a carne de minha dieta & # 8211 apenas para me encontrar na miséria alguns meses depois.

Começando da maneira inteligente

Pular para uma mudança tão grande nunca é uma coisa fácil, e eu queria fazer o caminho certo. Primeiro, afastei-me da carne passo a passo (aqui está uma postagem no blog sobre como comecei há cerca de um ano). Também conversei com nutricionistas e vegetarianos veganos regularmente, perguntando sobre a mudança em direção aos vegetais sem perder todas as nutrições importantes.

Eu li tudo o que estava lá para ler: sobre levantadores de peso vegetarianos & # 8217 dieta, a necessidade de ferro e tudo mais. Minha cozinha ficou fantástica. A regra número um era continuar adicionando novos pratos em vez de apenas remover os carnudos & # 8211, então acabei aprendendo ótimos sabores e até mesmo novos vegetais e frutas.

Em teoria, tudo o que você precisa está disponível em uma dieta vegetariana, especialmente se você variar muito os ingredientes. Apostando nisso, fiquei bastante confiante de que tudo correrá bem.

Isso não é um sintoma, é?

Se algo pequeno estiver faltando em sua dieta, você só saberá disso muito, muito mais tarde. Em um momento, quando você nem mesmo espera que venha de pular carne.

Olhando para trás, meus primeiros sinais de alerta foram depois de um dia nas montanhas, quando fizemos esportes o dia todo e tomamos muitas taças de vinho à noite. No dia seguinte, enquanto dirigia para casa, eu estava me sentindo realmente fraco. Você já se sentiu fraco? Sim, eu também. Não é realmente um sintoma, é?

O sono piorou, em algumas ocasiões acordei no meio da noite. Uma vez eu até notei palpitações cardíacas um pouco d'água e voltei a dormir, e no dia seguinte continuei minhas rotinas de ioga. Tudo voltou ao normal novamente, então eu estava suspeitando que minha ansiedade de fazer 30 anos e # 8211 todos os meus amigos também tinham, eu acho.

Mais Diversão era ter episódios depressivos curtos. Eu tinha bebido cerveja com amigos, quando aqueles pensamentos estranhos passaram pela minha cabeça: & # 8216não há problema em desabar aqui, haveria gente suficiente por perto para chamar a ambulância& # 8216. Eu não considerava isso cem por cento normal com certeza, mas era fácil culpar a ingestão de álcool e a falta de sono.

Felizmente, neste ponto eu & # 8217 conheci um amigo que é um ativista dos direitos dos animais e um nerd da nutrição vegana. Almoçamos um dia, e ela mencionou que a maioria dos vegetarianos toma B12, porque é impossível obtê-lo de produtos de origem animal. Ah, e a propósito, a maioria das deficiências de vitaminas causa fraqueza, fadiga, memória ruim, palpitações cardíacas & # 8211 todos os tipos de sintomas não muito definidos que eu tinha.

Combate a deficiência de B12 e ferro

Tendo começado a tomar vitaminas imediatamente, fiz um hemograma na semana seguinte. Os resultados mostraram que realmente estava faltando B12 e um pouco de ferro. A boa notícia é que combater as deficiências minerais é bastante fácil. Os suplementos vêm em várias formas, como pílulas de vitaminas, bebidas energéticas e até mesmo como pasta de dente.

Há uma grande desvantagem: ele está todos interconectados. Por exemplo, embora o leite contenha B12, ele também afeta a capacidade de absorver ferro. E se você toma pílulas de ferro, deve complementá-lo junto com zinco & # 8211 e assim por diante. A coisa toda é muito, muito confusa e eu não conseguia nem adivinhar o que mais estava faltando em minha dieta. Portanto, até que meu corpo voltasse ao normal, decidi comer um pouco de carne novamente.

Como é comer carne depois de muito tempo?

É raro ver minha namorada tão feliz quanto no dia em que fomos para o nosso primeiro real hambúrguer. Bem, pelo menos até o ponto em que realmente entramos na junta. Depois das primeiras mordidas, fiquei apavorado e esperava um ataque cardíaco a qualquer momento que a sala de repente ficasse barulhenta e fedorenta demais para eu aguentar, e tivemos que sair com metade do sanduíche para viagem.

Só na próxima vez que comi carne é que percebi que ela tinha um efeito enorme no meu corpo. Eu estava cruzando uma ponte em um dia ensolarado depois do almoço, e meu coração estava prestes a pular do meu peito & # 8211 quase a mesma experiência que na lanchonete, exceto que desta vez eu pude aproveitar. Era como beber seis cafés seguidos.

Conserte sua nutrição, conserte sua mente

Ter que beber menos café é apenas uma das vantagens de prestar atenção à minha ingestão de vitaminas (e comer algum carne novamente). Depois de um pouco mais de um mês, meu humor geral está muito melhor, eu sou mais paciente com meus amigos e estou cada vez menos ansioso antes da hora do almoço.

O lado bom é que no último semestre aprendi muito sobre alimentação, a importância da nutrição, vitaminas, microminerais e os efeitos que podem ter no corpo e na mente.

No final do dia: o que não te mata, vai te deixar mais forte.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Viver com uma pegada menor e em harmonia com o meio ambiente, contribuindo para uma vida mais sustentável e cuidando bem da sua saúde. Quem não quer isso? Na última véspera de ano novo, tentei remover totalmente a carne de minha dieta & # 8211 apenas para me encontrar na miséria alguns meses depois.

Começando da maneira inteligente

Pular para uma mudança tão grande nunca é uma coisa fácil, e eu queria fazer o caminho certo. Primeiro, afastei-me da carne passo a passo (aqui está uma postagem no blog sobre como comecei há cerca de um ano). Também conversei com nutricionistas e vegetarianos veganos regularmente, perguntando sobre a mudança em direção aos vegetais sem perder todas as nutrições importantes.

Eu li tudo o que havia para ler: sobre levantadores de peso vegetarianos & # 8217 dieta, a necessidade de ferro e tudo mais. Minha cozinha ficou fantástica. A regra número um era continuar adicionando novos pratos em vez de apenas remover os carnudos & # 8211, então acabei aprendendo bons sabores e até mesmo novos vegetais e frutas.

Em teoria, tudo o que você precisa está disponível em uma dieta vegetariana, especialmente se você variar muito os ingredientes. Apostando nisso, fiquei bastante confiante de que tudo correrá bem.

Isso não é um sintoma, é?

Se algo pequeno estiver faltando em sua dieta, você só saberá disso muito, muito mais tarde. Em um momento, quando você nem mesmo espera que venha de pular carne.

Olhando para trás, meus primeiros sinais de alerta foram depois de um dia nas montanhas, quando fizemos esportes o dia todo e tomamos muitas taças de vinho à noite. No dia seguinte, enquanto dirigia para casa, eu estava me sentindo realmente fraco. Você já se sentiu fraco? Sim, eu também. Não é realmente um sintoma, é?

O sono piorou, em algumas ocasiões acordei no meio da noite. Uma vez eu até notei palpitações cardíacas um pouco d'água e voltei a dormir, e no dia seguinte continuei minhas rotinas de ioga. Tudo voltou ao normal novamente, então eu estava suspeitando que minha ansiedade de fazer 30 anos e # 8211 todos os meus amigos também tinham, eu acho.

Mais Diversão era ter episódios depressivos curtos. Eu tinha bebido cerveja com amigos, quando aqueles pensamentos estranhos passaram pela minha cabeça: & # 8216não há problema em desabar aqui, haveria gente suficiente por perto para chamar a ambulância& # 8216. Eu não considerava isso cem por cento normal com certeza, mas era fácil culpar a ingestão de álcool e a falta de sono.

Felizmente, neste ponto eu & # 8217 conheci um amigo que é um ativista dos direitos dos animais e um nerd da nutrição vegana. Almoçamos um dia, e ela mencionou que a maioria dos vegetarianos toma B12, porque é impossível obtê-lo de produtos de origem animal. Ah, e a propósito, a maioria das deficiências de vitaminas causa fraqueza, fadiga, memória ruim, palpitações cardíacas & # 8211 todos os tipos de sintomas não muito definidos que eu tinha.

Combate a deficiência de B12 e ferro

Tendo começado a tomar vitaminas imediatamente, fiz um hemograma na semana seguinte. Os resultados mostraram que realmente estava faltando B12 e um pouco de ferro. A boa notícia é que combater as deficiências minerais é bastante fácil. Os suplementos vêm em muitas formas, como pílulas de vitaminas, bebidas energéticas e até mesmo como pasta de dente.

Há uma grande desvantagem: ele está todos interconectados. Por exemplo, embora o leite contenha B12, ele também afeta a capacidade de absorver ferro. E se você toma comprimidos de ferro, deve complementá-los com zinco & # 8211 e assim por diante. A coisa toda é muito, muito confusa e eu não conseguia nem adivinhar o que mais estava faltando em minha dieta. Portanto, até que meu corpo voltasse ao normal, decidi comer um pouco de carne novamente.

Como é comer carne depois de tanto tempo?

É raro ver minha namorada tão feliz quanto no dia em que fomos para o nosso primeiro real hambúrguer. Bem, pelo menos até o ponto em que realmente entramos na junta. Depois das primeiras mordidas, fiquei apavorado e esperava um ataque cardíaco a qualquer momento que a sala de repente ficasse barulhenta e fedorenta demais para eu aguentar, e tivemos que sair com metade do sanduíche para viagem.

Só na próxima vez que comi carne é que percebi que ela tinha um efeito enorme no meu corpo. Eu estava cruzando uma ponte em um dia ensolarado depois do almoço, e meu coração estava prestes a pular do meu peito & # 8211 quase a mesma experiência que na lanchonete, exceto que desta vez eu pude aproveitar. Era como beber seis cafés seguidos.

Conserte sua nutrição, conserte sua mente

Ter que beber menos café é apenas uma das vantagens de prestar atenção à minha ingestão de vitaminas (e comer algum carne novamente). Depois de um pouco mais de um mês, meu humor geral está muito melhor, eu sou mais paciente com meus amigos e estou cada vez menos ansioso antes da hora do almoço.

O lado bom é que no último semestre aprendi muito sobre alimentação, a importância da nutrição, vitaminas, microminerais e os efeitos que podem ter no corpo e na mente.

No final do dia: o que não te mata, vai te deixar mais forte.


Como eu errei sendo vegetariano

Ser vegetariano é incrível. Living with a smaller footprint and in harmony with the environment, contributing to a more sustainable life while taking good care of your health. Who doesn’t want this? This last New Years Eve I tried to remove meat from my diet altogether – just to find myself in misery a few months after.

Starting the smart way

Jumping into such a huge change is never an easy move though, and I wanted to do the right way. First, I moved away from meat step by step (here is a blog post on how I started out about a year ago). I also talked to vegan nutritionists and vegetarians regularly, asking about the shift towards vegetables without missing all the important nutritions.

I’ve read all what was out there to read: about vegetarian weight lifters’ diet, the need of iron and all that. My kitchen became fantastic. The number one rule was to keep on adding new dishes instead of just removing the meaty ones – so I ended up learning great tastes and even new vegetables and fruits.

In theory, everything you need is available in a vegetarian diet, especially if you vary the ingredients a lot. Betting on this I was fairly confident that everything will go fine.

This is not a symptom, is it?

If something small is missing from your diet, you won’t know about it until much, much later. At a time, when you don’t even expect it to come from skipping meat.

Looking back, my first warning signs were after a day in the mountains, when we did sports all day and had one too many glasses of wine in the evening. The next day, while driving home I was feeling really week. Have you ever felt week? Yeah, I did too. It’s not really a symptom, is it?

Sleeping got worse, on a few occasions I woke up in the middle of the night. Once I even noticed heart palpitations had a little water and went back to sleep, and the next day I continued my yoga routines. All went back to normal again, so I was suspecting my turning-30-anxiety – all my friends had those as well, I guess.

Mais fun was to have short depressive episodes. I had beers with friends, when those weird thoughts crossed my mind: ‘it’s quite alright to collapse here, there would be enough folks around to call the ambulance‘. I didn’t consider these hundred-percent-normal for sure, but it was easy to blame the alcohol intake and the lack of sleep.

Fortunately, at this point I’ve met a friend who is an animal right activist and a vegan nutrition nerd. We had lunch one day, and she mentioned that most vegetarians take B12, because it’s impossible to get it from outside animal products. Oh, and by the way, most vitamin deficiencies cause weakness, fatigue, bad memory, heart palpitations – all sorts of those not-very-defined symptoms I had.

Fight B12 and iron deficiency

Having started taking vitamins right away, I went for a blood count the next week. The results showed that I was indeed lacking B12 and some iron as well. Good news is that fighting mineral deficiencies is rather easy. Supplements come in many forms like vitamin pills, power drinks and even as a tooth paste.

There is one big drawback: it’s all interconnected. As an example, while milk contains B12, it also affects the ability to absorb iron. And if you take iron pills, you should supplement it together with zinc – and so on. The whole thing is very, very confusing, and I couldn’t even guess what else was missing from my diet. Hence, for until my body finds its way back to normal, I decided to eat some meat again.

What is it like, to eat meat after a long time?

It’s rare to see my girlfriend as happy as the day we went for our first real burger. Well, at least till the point we actually entered the joint. After the first few bites I felt terrified and expected a heart attack any time the room suddenly became too loud and smelly for me to bear, and we had to leave with half the sandwich to go.

Only the next time I ate meat did I realise that it had huge effects on my body. I was crossing a bridge on a sunny day after lunch, and my heart was about to jump out of my chest – pretty much the same experience as in the burger joint, except that this time I could enjoy it. It was like drinking six coffees in a row.

Fix your nutrition, it fixes your mind

Having to drink less coffee is only one upside of paying attention to my vitamin intake (and eating algum meat again). A bit more than one month in, my overall mood is ways better, I’m more patient to my friends, and I’m less and less anxious before lunchtime.

The upside is, in the last half a year I learned a lot about food, the importance of nutrition, vitamins, micro-minerals and the effects they can have on the body and the mind.

In the end of the day: what doesn’t kill you, will make you stronger.


How I messed up being vegetarian

Being vegetarian is awesome. Living with a smaller footprint and in harmony with the environment, contributing to a more sustainable life while taking good care of your health. Who doesn’t want this? This last New Years Eve I tried to remove meat from my diet altogether – just to find myself in misery a few months after.

Starting the smart way

Jumping into such a huge change is never an easy move though, and I wanted to do the right way. First, I moved away from meat step by step (here is a blog post on how I started out about a year ago). I also talked to vegan nutritionists and vegetarians regularly, asking about the shift towards vegetables without missing all the important nutritions.

I’ve read all what was out there to read: about vegetarian weight lifters’ diet, the need of iron and all that. My kitchen became fantastic. The number one rule was to keep on adding new dishes instead of just removing the meaty ones – so I ended up learning great tastes and even new vegetables and fruits.

In theory, everything you need is available in a vegetarian diet, especially if you vary the ingredients a lot. Betting on this I was fairly confident that everything will go fine.

This is not a symptom, is it?

If something small is missing from your diet, you won’t know about it until much, much later. At a time, when you don’t even expect it to come from skipping meat.

Looking back, my first warning signs were after a day in the mountains, when we did sports all day and had one too many glasses of wine in the evening. The next day, while driving home I was feeling really week. Have you ever felt week? Yeah, I did too. It’s not really a symptom, is it?

Sleeping got worse, on a few occasions I woke up in the middle of the night. Once I even noticed heart palpitations had a little water and went back to sleep, and the next day I continued my yoga routines. All went back to normal again, so I was suspecting my turning-30-anxiety – all my friends had those as well, I guess.

Mais fun was to have short depressive episodes. I had beers with friends, when those weird thoughts crossed my mind: ‘it’s quite alright to collapse here, there would be enough folks around to call the ambulance‘. I didn’t consider these hundred-percent-normal for sure, but it was easy to blame the alcohol intake and the lack of sleep.

Fortunately, at this point I’ve met a friend who is an animal right activist and a vegan nutrition nerd. We had lunch one day, and she mentioned that most vegetarians take B12, because it’s impossible to get it from outside animal products. Oh, and by the way, most vitamin deficiencies cause weakness, fatigue, bad memory, heart palpitations – all sorts of those not-very-defined symptoms I had.

Fight B12 and iron deficiency

Having started taking vitamins right away, I went for a blood count the next week. The results showed that I was indeed lacking B12 and some iron as well. Good news is that fighting mineral deficiencies is rather easy. Supplements come in many forms like vitamin pills, power drinks and even as a tooth paste.

There is one big drawback: it’s all interconnected. As an example, while milk contains B12, it also affects the ability to absorb iron. And if you take iron pills, you should supplement it together with zinc – and so on. The whole thing is very, very confusing, and I couldn’t even guess what else was missing from my diet. Hence, for until my body finds its way back to normal, I decided to eat some meat again.

What is it like, to eat meat after a long time?

It’s rare to see my girlfriend as happy as the day we went for our first real burger. Well, at least till the point we actually entered the joint. After the first few bites I felt terrified and expected a heart attack any time the room suddenly became too loud and smelly for me to bear, and we had to leave with half the sandwich to go.

Only the next time I ate meat did I realise that it had huge effects on my body. I was crossing a bridge on a sunny day after lunch, and my heart was about to jump out of my chest – pretty much the same experience as in the burger joint, except that this time I could enjoy it. It was like drinking six coffees in a row.

Fix your nutrition, it fixes your mind

Having to drink less coffee is only one upside of paying attention to my vitamin intake (and eating algum meat again). A bit more than one month in, my overall mood is ways better, I’m more patient to my friends, and I’m less and less anxious before lunchtime.

The upside is, in the last half a year I learned a lot about food, the importance of nutrition, vitamins, micro-minerals and the effects they can have on the body and the mind.

In the end of the day: what doesn’t kill you, will make you stronger.


How I messed up being vegetarian

Being vegetarian is awesome. Living with a smaller footprint and in harmony with the environment, contributing to a more sustainable life while taking good care of your health. Who doesn’t want this? This last New Years Eve I tried to remove meat from my diet altogether – just to find myself in misery a few months after.

Starting the smart way

Jumping into such a huge change is never an easy move though, and I wanted to do the right way. First, I moved away from meat step by step (here is a blog post on how I started out about a year ago). I also talked to vegan nutritionists and vegetarians regularly, asking about the shift towards vegetables without missing all the important nutritions.

I’ve read all what was out there to read: about vegetarian weight lifters’ diet, the need of iron and all that. My kitchen became fantastic. The number one rule was to keep on adding new dishes instead of just removing the meaty ones – so I ended up learning great tastes and even new vegetables and fruits.

In theory, everything you need is available in a vegetarian diet, especially if you vary the ingredients a lot. Betting on this I was fairly confident that everything will go fine.

This is not a symptom, is it?

If something small is missing from your diet, you won’t know about it until much, much later. At a time, when you don’t even expect it to come from skipping meat.

Looking back, my first warning signs were after a day in the mountains, when we did sports all day and had one too many glasses of wine in the evening. The next day, while driving home I was feeling really week. Have you ever felt week? Yeah, I did too. It’s not really a symptom, is it?

Sleeping got worse, on a few occasions I woke up in the middle of the night. Once I even noticed heart palpitations had a little water and went back to sleep, and the next day I continued my yoga routines. All went back to normal again, so I was suspecting my turning-30-anxiety – all my friends had those as well, I guess.

Mais fun was to have short depressive episodes. I had beers with friends, when those weird thoughts crossed my mind: ‘it’s quite alright to collapse here, there would be enough folks around to call the ambulance‘. I didn’t consider these hundred-percent-normal for sure, but it was easy to blame the alcohol intake and the lack of sleep.

Fortunately, at this point I’ve met a friend who is an animal right activist and a vegan nutrition nerd. We had lunch one day, and she mentioned that most vegetarians take B12, because it’s impossible to get it from outside animal products. Oh, and by the way, most vitamin deficiencies cause weakness, fatigue, bad memory, heart palpitations – all sorts of those not-very-defined symptoms I had.

Fight B12 and iron deficiency

Having started taking vitamins right away, I went for a blood count the next week. The results showed that I was indeed lacking B12 and some iron as well. Good news is that fighting mineral deficiencies is rather easy. Supplements come in many forms like vitamin pills, power drinks and even as a tooth paste.

There is one big drawback: it’s all interconnected. As an example, while milk contains B12, it also affects the ability to absorb iron. And if you take iron pills, you should supplement it together with zinc – and so on. The whole thing is very, very confusing, and I couldn’t even guess what else was missing from my diet. Hence, for until my body finds its way back to normal, I decided to eat some meat again.

What is it like, to eat meat after a long time?

It’s rare to see my girlfriend as happy as the day we went for our first real burger. Well, at least till the point we actually entered the joint. After the first few bites I felt terrified and expected a heart attack any time the room suddenly became too loud and smelly for me to bear, and we had to leave with half the sandwich to go.

Only the next time I ate meat did I realise that it had huge effects on my body. I was crossing a bridge on a sunny day after lunch, and my heart was about to jump out of my chest – pretty much the same experience as in the burger joint, except that this time I could enjoy it. It was like drinking six coffees in a row.

Fix your nutrition, it fixes your mind

Having to drink less coffee is only one upside of paying attention to my vitamin intake (and eating algum meat again). A bit more than one month in, my overall mood is ways better, I’m more patient to my friends, and I’m less and less anxious before lunchtime.

The upside is, in the last half a year I learned a lot about food, the importance of nutrition, vitamins, micro-minerals and the effects they can have on the body and the mind.

In the end of the day: what doesn’t kill you, will make you stronger.


How I messed up being vegetarian

Being vegetarian is awesome. Living with a smaller footprint and in harmony with the environment, contributing to a more sustainable life while taking good care of your health. Who doesn’t want this? This last New Years Eve I tried to remove meat from my diet altogether – just to find myself in misery a few months after.

Starting the smart way

Jumping into such a huge change is never an easy move though, and I wanted to do the right way. First, I moved away from meat step by step (here is a blog post on how I started out about a year ago). I also talked to vegan nutritionists and vegetarians regularly, asking about the shift towards vegetables without missing all the important nutritions.

I’ve read all what was out there to read: about vegetarian weight lifters’ diet, the need of iron and all that. My kitchen became fantastic. The number one rule was to keep on adding new dishes instead of just removing the meaty ones – so I ended up learning great tastes and even new vegetables and fruits.

In theory, everything you need is available in a vegetarian diet, especially if you vary the ingredients a lot. Betting on this I was fairly confident that everything will go fine.

This is not a symptom, is it?

If something small is missing from your diet, you won’t know about it until much, much later. At a time, when you don’t even expect it to come from skipping meat.

Looking back, my first warning signs were after a day in the mountains, when we did sports all day and had one too many glasses of wine in the evening. The next day, while driving home I was feeling really week. Have you ever felt week? Yeah, I did too. It’s not really a symptom, is it?

Sleeping got worse, on a few occasions I woke up in the middle of the night. Once I even noticed heart palpitations had a little water and went back to sleep, and the next day I continued my yoga routines. All went back to normal again, so I was suspecting my turning-30-anxiety – all my friends had those as well, I guess.

Mais fun was to have short depressive episodes. I had beers with friends, when those weird thoughts crossed my mind: ‘it’s quite alright to collapse here, there would be enough folks around to call the ambulance‘. I didn’t consider these hundred-percent-normal for sure, but it was easy to blame the alcohol intake and the lack of sleep.

Fortunately, at this point I’ve met a friend who is an animal right activist and a vegan nutrition nerd. We had lunch one day, and she mentioned that most vegetarians take B12, because it’s impossible to get it from outside animal products. Oh, and by the way, most vitamin deficiencies cause weakness, fatigue, bad memory, heart palpitations – all sorts of those not-very-defined symptoms I had.

Fight B12 and iron deficiency

Having started taking vitamins right away, I went for a blood count the next week. The results showed that I was indeed lacking B12 and some iron as well. Good news is that fighting mineral deficiencies is rather easy. Supplements come in many forms like vitamin pills, power drinks and even as a tooth paste.

There is one big drawback: it’s all interconnected. As an example, while milk contains B12, it also affects the ability to absorb iron. And if you take iron pills, you should supplement it together with zinc – and so on. The whole thing is very, very confusing, and I couldn’t even guess what else was missing from my diet. Hence, for until my body finds its way back to normal, I decided to eat some meat again.

What is it like, to eat meat after a long time?

It’s rare to see my girlfriend as happy as the day we went for our first real burger. Well, at least till the point we actually entered the joint. After the first few bites I felt terrified and expected a heart attack any time the room suddenly became too loud and smelly for me to bear, and we had to leave with half the sandwich to go.

Only the next time I ate meat did I realise that it had huge effects on my body. I was crossing a bridge on a sunny day after lunch, and my heart was about to jump out of my chest – pretty much the same experience as in the burger joint, except that this time I could enjoy it. It was like drinking six coffees in a row.

Fix your nutrition, it fixes your mind

Having to drink less coffee is only one upside of paying attention to my vitamin intake (and eating algum meat again). A bit more than one month in, my overall mood is ways better, I’m more patient to my friends, and I’m less and less anxious before lunchtime.

The upside is, in the last half a year I learned a lot about food, the importance of nutrition, vitamins, micro-minerals and the effects they can have on the body and the mind.

In the end of the day: what doesn’t kill you, will make you stronger.


Assista o vídeo: Atomic Jägerbomb (Outubro 2021).