Novas receitas

Quais alimentos harmonizar com vinho espumante

Quais alimentos harmonizar com vinho espumante

Um guia fácil para combinar vinhos espumantes

O que harmonizar com vinho espumante.

Eu nunca dei um tratamento justo ao vinho espumante (sem trocadilhos). Como a maioria das pessoas, minhas primeiras exposições a vinhos espumantes foram as festas de Réveillon quando criança. Mais cedo ou mais tarde, alguém colocaria uma taça de champanhe na minha mão. Eu tomaria um gole e pensaria por um momento, apenas para decidir que não entendi. Normalmente era muito borbulhante, ácido e cheirava mais a um pão do que a uma taça de vinho. Avancei para a adolescência e pela primeira vez resolvi me entregar um pouco mais ao espumante, junto com a ressaca que experimentei no dia seguinte. Eu não entendia essa "coisa" do vinho espumante.

O fato era que provavelmente eu estava bebendo bosta. Para piorar as coisas, eu não entendia a arte da moderação. No entanto, essas experiências marcaram a mim e minha opinião sobre o vinho espumante por mais de duas décadas, até que finalmente alguém colocou uma boa taça de champanhe na minha mão. Era um Ulysse Collin Extra Brut Blanc de Blancs Non-Vintage (NV) e eu adorei. Com minhas inibições atiradas ao vento, finalmente decidi começar a explorar o vinho espumante.

Mas por onde começar era a questão. O fato é que o vinho espumante é muito mais do que apenas champanhe. A maioria é seca (Extra Brut), mas você também pode encontrar estrelinhas em vários graus de doçura. Alguns são feitos de uvas vermelhas (Blanc de Noirs), alguns de uvas brancas (Blanc de Blancs) e muitos são Rosé. A boa notícia é que, uma vez que você começa a explorar, você imediatamente percebe que todos esses vinhos são incríveis quando combinados com comida, e abrir qualquer tipo de espumante parece deixar as pessoas com humor para um bom tempo.

Com espaço limitado, não poderia cobrir todas as categorias de vinho espumante, então decidi discutir alguns dos estilos favoritos com meus pares favoritos. Pense nisso como uma introdução a um mundo de novas experiências esperando no futuro.

Aprenda a combinar vinhos espumantes com comida.

Eric Guido, Snooth


5 receitas favoritas de vinho espumante - emparelhamento

Em um mundo perfeito, todos nós teríamos vinho espumante todos os dias, certo? Chegam cinco horas e com isso um POP. Caso contrário, podemos pelo menos marcar ocasiões especiais - como sextas-feiras, por exemplo - com bolhas.

Muitas ocasiões comemorativas têm alimentos tradicionais vinculados a eles, e o Dia dos Namorados não é exceção. Você tem que comer chocolate. Mas o que comer antes do chocolate? Minha sensação é que alimentos mais leves são bons, de modo que você economiza espaço para a sobremesa e se mantém ágil. E o vinho espumante não é apenas um ótimo acompanhamento para a comida, mas também é tão alegre, alegre e alegre que se adapta ao dia. Abaixo estão cinco pratos - canapés, entradas e pequenos pratos - combinados com vários estilos de espumante para manter a luz da noite do seu dia dos namorados para que você possa se concentrar no evento principal. Não, não, quero dizer o chocolate.

Cogumelos crocantes e ovo de codorna no pão de centeio

Servir champanhe e canapés juntos é um movimento clássico para começar uma refeição especial. Há alguns anos, o restaurante escandinavo nova-iorquino Aquavit criou um cardápio todo de canapés para mostrarmos a variedade de estilos desses espumantes e suas respectivas combinações gastronômicas um tanto sofisticadas.

A chef Emma Bengtsson, cujo comportamento calmo e controlado se destaca no ambiente estressante das cozinhas profissionais, nos deu receitas com grandes reviravoltas que nos animaram com o vinho: vieiras com soja branca, morango, ovas de truta e granita de maçã, junto com pato com couve-flor em conserva. Mas este não poderia ser mais direto. Vem da temporada de forrageamento no oeste da Suécia, onde ela cresceu, então tem uma forte atração para ela. Os cogumelos são refogados até ficarem crocantes (não mexa muito ou não ficarão crocantes), depois coloque torradas de centeio e cubra com ovos de codorna cortados pela metade e salsa. É isso. O prato reúne cogumelos amadeirados, especiarias leves no pão, uma erva brilhante e um ovo rico. É perfeito com o cremoso Marc Hebrart Brut Selection NV, que é um pouco terroso devido à sua grande porcentagem de Pinot Noir. Experimente a receita, ou as três, para uma mini-festa privada de degustação.

Clam Chowder e Rabanetes Aquecidos com Sal Marinho Crocante

A Legal Sea Foods, de Boston, me impressionou desde que minha esposa e eu fomos pela primeira vez, quando nosso filho, agora com 18 anos, tinha cerca de nove meses. As pessoas desprezam porque é uma rede (hoje com mais de 30 locais), mas, a meu ver, elas usam seu poder de compra para garantir qualidade de ponta a um bom preço e investiram e promoveram vinhos por décadas.

Então, eu estava muito animado para montar uma história do cardápio com eles alguns anos atrás, e para ir até a costa de Boston para supervisionar a sessão de fotos. O local era a bela casa à beira-mar do presidente e CEO Roger Berkowitz e sua esposa, Lynne, em um pedaço de terra chamado Nahant. O avô de Berkowitz abriu uma mercearia chamada Legal Cash Market em 1904, e seu pai abriu a peixaria em 1950. É onde Julia Child fazia compras, inclusive para o famoso e feio tamboril, ela também deu conselhos sobre a carta de vinhos nos primeiros dias. Um restaurante veio em seguida, e Roger assumiu o controle e aumentou consideravelmente após a escola de negócios. (Em dezembro, Berkowitz anunciou que tinha vendido a área de restaurantes do negócio, mas estava mantendo as vendas no varejo e online.)

O cardápio, do chef Rich Vellante, era direto, mas com grandes toques como o gordo desta receita. O ensopado de amêijoa é simplesmente clássico os rabanetes podem despertar o apetite antes da sopa ou iluminar o paladar após a indulgência cremosa. De qualquer maneira, sirva champanhe. O vice-presidente de operações de bebidas, Sandy Block, escolheu um excelente brut não vintage com amplo apelo, o Taittinger La Française, para combinar com esta sopa satisfatória.

Vieira Crudo com Caviar, Jalapeño e Maçã Marinada em Suco de Maracujá

Você conhece o velho ditado que diz que um restaurante tinha uma carta de vinhos do tamanho de uma lista telefônica? Bem, o Cru de Nova York, agora fechado, tinha uma carta de vinhos do tamanho de duas listas telefônicas e a excelência de sua adega lhe rendeu um Wine Spectator Grande Prêmio. Ao montar jogos para um menu Chardonnay para nós, o diretor de vinhos Robert Bohr e o sommelier Michel Couvreux escolheram cerca de 4.500 seleções.

O primeiro vinho foi um Billecart-Salmon Blanc de Blancs 1996 com uma textura luxuriante. O chef Shea Gallante serviu vieiras cruas temperadas e marinadas. Os acompanhamentos podem parecer surpreendentes, mas a preparação é rápida e fácil (certifique-se de ter yuzu, óleo de mostarda e folhas de shiso à mão) e os sabores realmente mudam. Como Gallante apontou na história, as pessoas querem comida rica com champanhe, mas isso não significa que vieiras gordas crus se saem muito bem.

Embora o restaurante tenha fechado, a história teve um final feliz, ilustrando como o setor de hospitalidade tem seu próprio tipo de árvore genealógica: Bohr e o chef Ryan Hardy fundaram o Delicious Hospitality Group, que tem três ótimos restaurantes em Nova York. Couvreux é o diretor de bebidas dos restaurantes Thomas Keller de Nova York, incluindo o vencedor do Grand Award Per Se. E Gallante agora é chef do Lincoln Ristorante, vencedor do Best of Award of Excellence. Embora você possa não ser capaz de jantar nesses lugares agora, as vieiras do time anterior e a partida de champanhe certamente estimularão seu desejo.

Mini quiches de espinafre

Mais de uma década atrás, minha amiga e colega de trabalho Jennifer Fiedler começou uma série chamada 8 & amp $ 20, com uma receita com não mais do que oito ingredientes (mais os alimentos básicos da despensa) e vinhos correspondentes custando menos de $ 20. Tinha um apelo novo e era informado por suas sérias habilidades culinárias e por sua escrita divertida. Fiedler voltou para o Havaí, onde cresceu, e está criando dois filhos adoráveis ​​lá enquanto escreve e cozinha. A coluna continua.

Como omeletes e risoto, quiche é uma coisa muito boa de se dominar, e nada difícil. Pode ser assado com antecedência, e você pode oferecê-lo inteiro para uma refeição ou brunch ou como mini quiches para uma festa. (Esta versão da receita serve de 8 a 10 como aperitivos, então se você está realmente tendo um jantar romântico para dois em vez de alimentar sua unidade familiar enquanto está preso em casa, qualquer sobra ficará alguns dias na geladeira.) Da mesma forma. você pode adaptar a quiche aos ingredientes que tem em mãos, você também pode adaptar os vinhos. Fiedler recomendou um espumante frutado como Prosecco ou California espumante, que faz sentido jogar contra o espinafre terroso. E bolhas são sempre boas com ovos.

Bolo de Azeite de Limão com Esmalte Tequlia

Aos 17 anos, Victor Flores deu um grande salto. Ele se mudou do México para Nova York sozinho, sem família esperando por sua chegada aqui. Como ele lembra, “conheci alguém que conhecia alguém”. Ele tinha um lugar para ficar um pouco e planeja trabalhar na construção. Mas o inverno rigoroso de 1989 prejudicou esse plano. Flores encontrou um emprego lavando pratos no Orso, um restaurante italiano da família Joe Allen do Distrito dos Teatros, dirigido pela filha de Allen, Julie Lumia, que ele considera sua mentora. (Allen faleceu em 7 de fevereiro). Em 2000, Flores administrava as cozinhas em Orso e Joe Allen, e um posto avançado no Maine que já foi fechado. Ele também dirige o Bar Centrale, um lugar secreto tão agradável que hesito em mencioná-lo.

Em uma época de chefs de nicho (você tem que ter um truque), Flores é uma lufada de ar fresco. Ele cozinha com confiança em vários idiomas para multidões variadas. Nenhuma preparação está abaixo dele, e ainda assim ele traz algo para pratos padrão e inovações. Ele é direto e econômico com a linguagem, tem um temperamento tão doce e é tão acessível quanto qualquer chef sobre o qual já escrevi. (Recentemente mandei uma mensagem para ele perguntando se ele colocava alho no guacamole. Ele respondeu “Não”. Então, cerca de cinco minutos depois, ele enviou uma enxurrada de acréscimos aceitáveis ​​seguidos por um lembrete: “sem alho”.)

Flores fez um menu de férias para Wine Spectator que cruzou sabores asiáticos e mexicanos com atum e delicadamente temperou uma enorme costela assada. Para a sobremesa, ele cobriu um bolo de azeite super-úmido com um glacê de tequila. É um toque sutil que você poderia nem identificar a tequila se não soubesse que ela estava lá, mas corta a doçura e levanta o sabor do óleo. Bolhas levemente adocicadas, neste caso um Moscato d'Asti escolhido por Flores, se encaixam nessa receita.


Por que Sparkling Ros e eacute combinam com tudo

Uma década atrás, quando Thomas Carter era um sommelier de vinte e poucos anos na cidade de Nova York e Alain Ducasse na Essex House, um cliente pediu uma garrafa do premiado Cristal Brut Ros & # xE9 Champagne 1985 uma vez por semana. “Ele e seu acompanhante bebiam um copo cada um e ele deixava a outra metade da garrafa para os funcionários”, diz Carter. Este foi o início de seu próprio caso de amor com ros espumantes & # xE9s. Agora é o diretor de vinhos e co-proprietário da nova Estela em Nova York (estelanyc.com), ele ainda adora espumantes ros & # xE9s, custem US $ 20 ou US $ 200 (ou US $ 2.000!) a garrafa.

Embora as uvas nesses vinhos frequentemente variem por região, Carter diz que todos os espumantes ros & # xE9s têm uma grande afinidade com a comida: & quot Os espumantes rosados ​​têm uma profundidade real de sabor, mas também muita acidez, o que os torna bons com tantos pratos diferentes. & quot Rosas espumantes & # xE9s & # x2014que ​​são rosa porque o vinicultor mistura vinho tinto com o branco ou deixa as uvas vermelhas na casca por um curto período de tempo, então a cor sangra & # x2014 muitas vezes têm um pouco mais de corpo e sabores mais frutados do que vinhos espumantes brancos, tornando-os especialmente versáteis.

Carter admite que poucos vinhos são melhores do que rosés verdadeiros & # xE9 Champagne, mas na Estela & # x2014 um restaurante de bairro movimentado com um bar variado que ocupa quase metade do espaço & # x2014 ele ainda não encontrou um grande apostador que pede regularmente o ros espumante mais caro & # xE9 em sua lista, o Larmandier-Bernier Ros de $ 160 & # xE9 de Saign & # xE9e Extra Brut Champagne. Em vez disso, os clientes tendem a escolher vinhos espumantes rosados ​​de regiões mais obscuras, como o Jura montanhoso da França ou as Ilhas Canárias da Espanha. Carter oferece até uma garrafa de cava espanhola rosa por US $ 38.

A linha de espumantes ros & # xE9s da Estela inspirou os pares de receitas aqui. A comida é do chef e coproprietário Ignacio Mattos, que fez seu nome no Brooklyn & aposs Isa com pratos experimentais e naturalistas, como sardinhas servidas com seus esqueletos fritos crocantes e gemas de ovo defumadas flutuando em consomma de azeda & # xE9. Na Estela, ele é mais minimalista, criando pratos simples e primorosamente executados que se inclinam para o Mediterrâneo e combinam perfeitamente com espumantes ros & # xE9. Para ser justo, a parte do emparelhamento não é um grande desafio. “É muito difícil fazer uma combinação errada com espumantes ros”, você poderia basicamente beber esses vinhos com qualquer coisa, desde comida francesa decadente até comida chinesa para viagem ”, diz Carter.

& quotMarc H & # xE9brart & aposs Brut Ros & # xE9 Champagne é um acéfalo com peixes & quot, diz o diretor de vinhos da Estela, Thomas Carter. "É muito mineral e longo no palato." Outra boa opção: NV Billecart-Salmon Brut Ros & # xE9.

Carter combina o prato com um ros espumante encorpado e frutado & # xE9, o NV Ren & # xE9-Henri Coutier Champagne Brut Ros & # xE9 Grand Cru. O NV Fleury Pere & amp Fils Ros & # xE9 de Saign & # xE9e Brut é outra boa escolha.

Ignacio Mattos arruma coxas de frango crocantes em um homus aveludado feito de favas secas, não de grão de bico. Um ros & cava # xE9 brilhante e levemente picante, como o NV Canals Canals Rosat Reserva, é delicioso aqui. Experimente também o NV Freixenet Cordon Rosado Brut.

O limão Meyer adiciona sabor fresco às lulas e aos grãos cremosos e gordurosos, que podem ser difíceis de combinar com vinho. Mas Carter teve sucesso com o NV Fran & # xE7ois Pinon Touraine Brut Ros & # xE9 do Vale do Loire. Outra opção: NV Louis Bouillot Cr & # xE9mant de Bourgogne Perle d & aposAurore Ros & # xE9.


Emparelhamentos de Prosecco para tentar hoje à noite

Você costuma combinar vinho espumante com comida? Se não, você deveria. Um copo de espumante combina bem com tantos alimentos diferentes. Também parece fazer a refeição parecer um pouco mais especial, mesmo que seja apenas uma noite comum.

Prosecco é um vinho espumante excelente para servir com comida. Seus sabores crocantes e refrescantes combinam com aperitivos, entradas, lanches e até sobremesas. Não importa o curso que você tenha em mente, provavelmente você encontrará uma maneira de combiná-lo com o Prosecco.

Embora existam muitas opções para emparelhamentos de Prosecco, reunimos alguns dos nossos favoritos aqui. Esses alimentos mostram todas as melhores características do Prosecco. E embora você deva usar essa lista como inspiração (não uma limitação), achamos que você terá dificuldade em encontrar correspondências melhores do que essas. Aproveitar!

Os melhores petiscos com prosecco

Prosecco é o parceiro perfeito para salgadinhos. Quer o vinho seja doce ou seco, ele equilibrará o sabor salgado de sua comida. As bolhas também ajudam a limpar o paladar. Experimente estes pares de salgadinhos de Prosecco:

Nozes salgadas torradas
Pipoca
Batata frita
Sementes de abóbora torradas
Mistura para trilhas de inspiração asiática (com um pouco de tempero!)

Você pode estar se perguntando: “Que queijo combina com Prosecco?” Experimente algo cremoso e rico, como queijos com três cremes. Brie e Camembert também são ótimas opções.

Aperitivos irresistíveis com Prosecco

Você pode gostar de servir Prosecco como aperitivo no início de sua festa. É o vinho perfeito para entregar aos seus convidados à medida que chegam. Claro, eles vão precisar de algo para mordiscar enquanto bebem seu vinho, então sirva um desses deliciosos aperitivos com Prosecco. Você perceberá que muitas dessas opções são salgadas e ricas em sabor umami, e isso porque são complementos perfeitos para vinhos espumantes. Prosecco é um dos nossos vinhos favoritos para presunto porque é um ótimo complemento para presunto salgado e mastigável!

Mini quiches ou fritadas
Presunto com torrada ou enrolado em palitos de pão
Cogumelos recheados
Aperitivos de sushi ou frutos do mar
Calamari frito
Rolinhos de ovo ou rangoon de caranguejo
Espetinhos de frango

Jantares deliciosos com prosecco

Prosecco também fica delicioso quando acompanhado de um prato principal. Existem muitas opções para combinar Prosecco com o seu jantar, porque o vinho é muito versátil. Não é a melhor combinação com pratos pesados ​​de carne vermelha ou alguns vegetais, mas fora isso você pode sonhar grande. Experimente estas deliciosas ideias para o jantar com o seu vinho espumante:

Macarrão de frutos do mar
Vieiras tostadas
Bolos de caranguejo
Frango ao molho de natas
Arroz Frito com Camarão
Pratos asiáticos apimentados (considere um Prosecco mais doce aqui)
Risoto de parmesão
Peito de pato crocante
Macarrão com Molho de Creme
Peixe e batata frita
Frango frito

Prosecco e Sobremesa

O que é jantar sem sobremesa? Prosecco é uma ótima combinação para sobremesas, especialmente se você deseja um estilo mais doce do vinho. As recomendações acima são combinações perfeitas para um Prosecco seco (não doce). Quando o final da refeição chegar, considere mudar para exra seco ou s Prosecco, que são ligeiramente mais doces. Em seguida, combine-o com uma dessas deliciosas ideias para sobremesas.

Panettone
Bolo De Ló De Laranja
Bolo De Limão
Tarte de creme com framboesa
Crocante de pêssego
Torta de framboesa
Limão Shortbread
Sorvete de queijo de cabra
cannoli

Aproveite essas idéias de emparelhamento de comida! Esses pares de Prosecco são deliciosos com muitos tipos e marcas diferentes de Prosecco. Se você está procurando uma garrafa fácil de encontrar, saiba que essas são ótimas ideias para combinar alimentos com o Prosecco La Marca. Você também pode pedir Cupcake Prosecco ou Ménage à Trois Prosecco.

Para recomendações ainda mais ótimas (e acessíveis), verifique nosso artigo: 9 Vinhos Prosecco baratos que arrasam


5 aperitivos simples para vinhos espumantes

Para que eles nunca vejam você suar, experimente uma dessas combinações rápidas para aquelas reuniões de férias inevitáveis ​​de última hora.

Entre cozinhar, limpar, fazer compras e receber hóspedes de fora, as férias podem ser tão estressantes quanto divertidas, mesmo para os mais organizados e preparados entre nós. Para ajudá-lo a capitalizar a parte divertida, conte com um destes 5 aperitivos simples e vinhos espumantes.

& aposNew World & apos Vinho Espumante e Rolinhos Primavera Fritos
Os vinhos espumantes mais frutados do Novo Mundo (como Califórnia, Austrália e Nova Zelândia) são uma combinação ideal com a culinária asiática. Além disso, a combinação de sabores de frutas maduras, acidez crocante e bolhas contrastam perfeitamente com a textura crocante de alimentos fritos. Combine os dois alimentos fritos & # x2013 e a culinária asiática & # x2013 e teremos um vencedor definitivo. Compre rolinhos primavera fritos congelados no corredor do freezer no supermercado (ou compre rolinhos de ovo no restaurante chinês local), asse e sirva quente com molho doce e picante.

Mini sanduíches de cava e salmão defumado
Sempre um grande valor, Cava é um vinho espumante crocante que recebe o nome da denominação Cava na região da Catalunha da Espanha, onde é produzido. Feito a partir de variedades de uvas indígenas espanholas no mesmo "método tradicional" do champanhe, o Cava combina bem com sanduíches de salmão defumado. Faça mini sanduíches de salmão defumado, cobrindo um lado de um mini bagel com salmão defumado, cream cheese, cebola roxa e alcaparras. A acidez deste espumante espanhol atua como um espremedor de limão para o salmão e contrabalança o salgado das alcaparras e a riqueza do cream cheese.

Prosecco e brusqueta de tomate torrado
Prosecco, um espumante italiano feito com uvas de mesmo nome principalmente na região de Veneto, é um acompanhamento ideal para a bruscheta de tomate torrado. O sabor azedo e brilhante dos tomates é combinado com a acidez do vinho e também permite que os sabores frutados suaves do Prosecco apareçam. Cubra uma fatia de baguete torrada com cobertura de bruschetta comprada na loja, polvilhe com queijo parmesão ralado e decore com folhas frescas de manjericão para um emparelhamento simples, mas satisfatório.

Ros & # xE9 Espumante e Mini Sanduíches de Rosbife Raro
Os vinhos espumantes ros & # xE9 encorpados, ricos e saborosos podem ser servidos com uma ampla variedade de alimentos que compartilham características semelhantes. Embora o vinho espumante ros & # xE9 nem sempre funcione com carne vermelha, ele encontra um bom lar com rosbife tenro da delicatessen servido em pãezinhos amanteigados e um toque de molho de creme de raiz-forte. Quando você quer um pouco mais de sabor em seu vinho e um companheiro alimentar mais forte, este emparelhamento resolve.

Prato de Queijo Champanhe e Brie
Você vai pagar um pouco mais pelo verdadeiro champanhe (feito na região de Champagne na França), mas sempre vale a pena gastar muito. Para aperitivos fáceis, compre uma rodada de Brie, morangos frescos e uma baguete no supermercado. Esse emparelhamento rápido requer um trabalho mínimo, mas oferece muito prazer. As bolhas quebram a riqueza do brie pegajoso e o caráter tostado do champanhe é realçado pela baguete acabada de sair do forno.


Os melhores petiscos para acompanhar vinhos

  • Queijo
  • Aperitivos de queijo de cabra
  • Nozes
  • Sushi
  • Sashimi
  • Carnes Frias
  • Veggies and Hummus
  • Ovos cozidos
  • Camarão
  • Frango frito
  • Buffalo Wings
  • Vieiras
  • Asas Fritas com Molho de Queijo Azul
  • Rolinhos De Ovo Picantes
  • Azeitonas
  • Chips de Tortilla
  • Almôndegas
  • Porcos em um cobertor
  • pretzels suaves
  • Prosciutto
  • Pipoca amanteigada
  • Batata frita
  • Cachos De Queijo
  • Chocolate
  • Bruschetta com molho de manjericão e tomate

Queijo

O que poderia ser mais clássico do que queijo e vinho? Este emparelhamento é tão antigo como as colinas e são inúmeras as combinações que pode experimentar.

O queijo também é uma escolha perfeita para petiscos. Ou você pode levar a ideia um passo adiante e criar uma tábua de queijos. Frutas, nozes, pão, biscoitos, carnes curadas e azeitonas são adições comuns.

Claro, o melhor tipo de vinho vai depender do queijo que você escolher. Um vinho branco seco é ideal para queijos de pasta mole, complementando a sua textura e as suas cascas. Procure um vinho branco de alta acidez para aproveitar ao máximo esta combinação.

Para queijos mais fortes, como um cheddar azul pungente ou envelhecido, você pode experimentar o vinho do porto. A maioria dos tipos de queijo não resiste bem à intensidade do vinho do Porto, mas essas escolhas se mantêm firmes.

Se já tem o vinho à mão, o gouda é um dos tipos de queijo mais fáceis de procurar. Este combina com muitos tipos diferentes de vinho - a ponto de ser difícil encontrar um vinho que não saiba bem ao lado do gouda.

Na prática, você frequentemente servirá alguns tipos diferentes de vinho com uma tábua de queijos, já que nunca encontrará um único tipo de vinho que combine com tudo. Isso não é uma coisa ruim de forma alguma. De qualquer forma, experimentar é a melhor parte do emparelhamento de vinho.

Aperitivos de queijo de cabra

Servir uma tábua de queijos não é a única maneira de apresentar o queijo como petisco. Experimente fazer mini aperitivos com pão ou biscoitos e, em seguida, cubra com queijo de cabra, algumas ervas e, possivelmente, tomates.

Muitos tipos de vinho branco combinam bem com esta combinação e o sauvignon blanc é um dos melhores lugares para começar. O vinho tende a ser seco e frutado, o que o torna uma escolha refrescante.

As nozes são outro petisco clássico. Muitas vezes você os verá servidos ao mesmo tempo que o vinho, mesmo que nozes e vinho não sejam classicamente combinados.

Para servir nozes mistas, você precisará de um vinho versátil, pois cada tipo de noz tem seu próprio perfil de sabor. Um vinho versátil é ainda mais importante se você estiver servindo frutas secas ao mesmo tempo. Os vinhos tintos são boas opções aqui, como um chianti ou um Beaujolais.

O Chardonnay também pode ser atraente, pois o vinho corresponde ao perfil de sabor de muitos tipos individuais de nozes. Você também pode procurar uma porta. O Vinho do Porto também combina bem com vários tipos de queijo, o que é uma característica útil.

Sushi

Embora o sushi seja geralmente servido com saquê ou cerveja, esses petiscos também podem ser servidos com vinho. O vinho certo complementará todos os sabores delicados do prato, sem desviar muito o foco da comida.

Um riesling costuma ser um bom lugar para começar, pois esse vinho branco seco costuma ser refrescante. Se o seu sushi tem um forte toque picante, você pode tentar um riesling seco em vez de um seco, pois a doçura extra ajuda a refrescar um pouco o seu paladar.

Você também pode recorrer ao pinot noir. Embora a maioria das pessoas recomende harmonizar o peixe com um vinho branco, alguns tintos também podem ser muito bons. Na verdade, o pinot noir complementa muitos dos mesmos pratos que você normalmente escolheria para um vinho branco, em parte porque um pinot noir é menos robusto do que a maioria dos tintos.

Ou, se você quiser algo totalmente diferente, experimente champanhe, prosecco seco ou um espumante branco semelhante. Vinhos espumantes brancos sempre são uma delícia e normalmente são uma excelente escolha para qualquer ocasião em que você servirá petiscos. Além disso, um vinho espumante branco tende a valorizar a maioria dos pratos de frutos do mar.

Sashimi

Embora sashimi e sushi possam parecer semelhantes, os dois tipos de petiscos têm algumas diferenças distintas. O sashimi é geralmente carne crua fatiada, geralmente peixe, enquanto o sushi é um prato mais estruturado que geralmente inclui arroz também, junto com outros ingredientes.

Frutos do mar crus tendem a ter sabores delicados que são facilmente oprimidos, então você vai precisar de um vinho sutil para o emparelhamento. Chardonnay não estufado é uma boa escolha aqui e a cremosidade do chardonnay é um bom contraste com os sabores do sashimi.

Apenas certifique-se de ficar longe de chardonnay pesadamente carvalho. O envelhecimento em carvalho muda o perfil de sabor do vinho e pode torná-lo muito intenso para servir com sashimi.

Carnes Frias

Carnes frias são um petisco fácil, tanto sozinhas quanto combinadas com outros ingredientes. Experimente servi-los como parte de uma tábua de queijos ou talvez enrolado em queijo mussarela.

De qualquer forma, um Beaujolais nouveau ou um pinot noir podem ser uma boa escolha de vinho tinto. O Beaujolais é um vinho interessante que tende a apresentar baixos taninos e elevada acidez. Beaujolais nouveau tende a ser uma versão mais leve do vinho, tornando-o um vinho tinto que não é excessivamente complexo.

O Beaujolais nouveau também é famoso por outro motivo - é um vinho de lançamento antecipado. Muito cedo, na verdade, já que o vinho tende a chegar às prateleiras em todo o mundo dentro de 60 dias após a colheita das uvas. O vinho deve muito de sua história aos vinhedos que buscam ser os mais rápidos na produção de um novo vinho após a colheita.

Beaujolais nouveau não é universalmente amado, mas é interessante o suficiente para tentar pelo menos uma vez. E que ocasião melhor do que um evento com petiscos?

Se nenhuma dessas opções o convenceu, considere um chianti ou um cabernet franc. Isso é apenas arranhar a superfície. Muitos outros vinhos tintos de corpo leve ou médio vão combinar tão bem com carnes frias, então não há necessidade de se estressar.

Veggies and Hummus

Vegetais frescos como pimentões e palitos de cenoura são sempre deliciosas opções de petiscos, oferecendo muitos sabores vibrantes e texturas interessantes para todos. Sirva os vegetais com homus e você terá uma opção fácil que certamente será popular.

Esse tipo de petisco também é ótimo para o acompanhamento de vinhos, pois combina bem com a maioria dos tipos de vinho branco, incluindo vinho branco espumante e até mesmo alguns rosés. Um sauvignon blanc é um bom lugar para começar, pois há notas herbáceas no vinho que sempre combinam bem com vegetais.

Você também pode experimentar outros tipos de vinho branco, como um pinot gris ou talvez um riesling seco. Se você estiver servindo um homus levemente enfumaçado, como aquele que usa páprica como ingrediente principal, um vinho tinto pode ser uma boa alternativa, como um pinot noir.

Ovos cozidos

Ovos cozidos podem ser um pouco complicados de fazer, mas isso não os impede de serem uma escolha popular para festas. Afinal, eles são fáceis de pegar e comer. Eles são saborosos também.

Também existe muita flexibilidade na forma como os ovos são feitos. Talvez você siga a abordagem tradicional ou talvez adicione alguns ingredientes extras para fazer os sabores se destacarem um pouco mais.

De qualquer forma, um prosecco seco pode ser uma boa escolha aqui. A natureza borbulhante do vinho vai bem com muitos petiscos e a leveza do vinho é exatamente o que você deseja para ovos cozidos.

Você também pode procurar outro tipo de vinho branco seco - espumante ou não. Pinot grigio é um estilo que pode funcionar especialmente bem aqui, enquanto chardonnay é outro.

Camarão

Um prato de camarão (ou camarão) sempre dá uma sensação decadente e pode ser um delicioso petisco em inúmeros eventos. Você também tem bastante flexibilidade quanto ao vinho que escolher.

A escolha mais fácil é uma garrafa de vinho espumante branco, talvez prosecco ou até champanhe. Um branco espumante é sempre fresco e vibrante, e você está dando aos sabores do seu camarão muitas chances de brilhar.

Você também pode procurar um tipo neutro de vinho branco, como pinot grigio ou talvez um Chablis.

Quando você está incluindo um molho ou algum tempero com o camarão, o emparelhamento muda novamente. Com um coquetel de camarão clássico, por exemplo, um rosé de frutas ou um riesling seco podem ser excelentes. Em ambos os casos, você está obtendo um pouco de doçura que reflete a doçura em seus camarões.

Frango frito

O frango frito pode não ser o tipo de petisco mais elegante, mas continua a ser incrivelmente popular. Então, por que não combinar seu frango frito com vinho? A ideia não é tão estranha quanto você pode pensar. Alguns tipos combinam extremamente bem com o frango.

Um riesling é um ótimo lugar para começar, especialmente se você estiver procurando por um da Alemanha. Esse tipo de riesling tem um ótimo equilíbrio entre doçura e acidez, o que cria um contraste interessante com a natureza crocante, salgada e gordurosa do frango frito.

Você também pode optar por qualquer tipo de vinho branco espumante seco, incluindo prosecco.

Este tipo de vinho ainda tem um pouco de doçura e, o que é mais importante, atua como desintoxicante do paladar. Beber um vinho como esse entre as mordidas é a maneira ideal de deixar seu frango ainda mais saboroso.

Buffalo Wings

Combinar asinhas de búfalo com vinho pode ser bem complicado, pois o molho tem muita coisa acontecendo. Muitas vezes acaba sendo um pouco picante, com um pouco de calor (mas não muito) e um pouco de sal. Depois, há a variação de um molho de búfalo para o outro, já que nunca há dois iguais.

Demasiada doçura em seu vinho não funciona bem com este saboroso petisco, enquanto um vinho forte pode sobrepujar os sabores. A sua melhor aposta é procurar um vinho branco ligeiramente adocicado. Um riesling pode funcionar bem aqui, junto com Moscato, ou talvez champanhe.

Você também pode procurar um vinho tinto. Nesse caso, concentre-se nos tintos frutados, pois eles também podem ter um sabor doce. Um zinfandel vermelho é uma escolha surpreendentemente boa, apesar do alto teor de álcool. Você também pode experimentar um Beaujolais.

Vieiras

Não podemos pular as vieiras, pois muitas vezes são encontradas como parte de um aperitivo. Muitas vezes você estará procurando um vinho brilhante para combinar com as vieiras, especialmente se estiver servindo com poucos outros ingredientes.

Um pinot gris ou um riesling seco podem funcionar bem aqui. Ambos os vinhos são vibrantes e têm sabores interessantes o suficiente para complementar bem as vieiras. Se você está tostando as vieiras, também pode procurar um vinho mais rico, como um Beaujolais. Ou, para uma abordagem totalmente diferente, que tal servir suas vieiras com champanhe?

Para obter mais ideias sobre o emparelhamento com vieiras, consulte nosso artigo sobre o emparelhamento de vinhos com vieiras.

Asas Fritas com Molho de Queijo Azul

Claro, o molho de búfala não é a única maneira de servir asas. You can use a blue cheese dressing too, which creates a very different balance of flavors.

The white wine Chenin blanc can be a good choice for this type of dressing. The wine tends to be quite acidic and a little sweet, a combination that contrasts well against the blue cheeses.

Spicy Egg Rolls

Egg rolls make the perfect finger food at many events. If yours are on the spicy side, then riesling could be the perfect wine to serve.

Riesling works because it is often relatively low in alcohol, has notable acidity, and a bright flavor profile. The combination gives you just the contrast that you need with any spicy food.

Once again, you could also try a sparkling white wine. The bubbles can be an excellent contrast, but only if your appetizer isn’t too spicy. If the spiciness is intense then the riesling may be a better choice.

Azeitonas

The strong flavor and saltiness of olives is a surprisingly good match for a fino sherry. This type of sherry is unusual, as it tends to have less alcohol content than other sherries and is dry rather than sweet.

The pairing works best when the sherry has been well-chilled first. Of course, this might not be a pairing that you serve your guests, as it’s a perfect choice for the cook who is preparing the finger foods for everyone else.

Tortilla Chips

If you’re serving tortilla chips on their own, then a simple pinot gris or pinot grigio, is an easy choice, as either type of wine is light and balances out the saltiness of the chips. For that matter, pinot gris and pinot grigio are largely the same type of wine.

The difference in name is a reference to slight style variations and where the wine initially comes from. Pinot gris tends to be richer and has more alcohol, while pinot grigio is lighter and has simpler flavors.

If the nachos are being served with salsa, then a chardonnay could be a useful choice. The fruitiness of the wine works well with the tomato in your salsa.

For guacamole, consider a sauvignon blanc, particularly one from New Zealand. Sauvignon blanc tends to be zesty with appealing acidity, so it pairs well with the flavors of avocado. Plus, you still have that nice balance between crisp wine and salty chips.

Sausage Balls

When you want something casual, sausage balls can be a fun finger food. They’re often made using pork and are savory, so a white wine is the best choice here.

Many white wines will go well, particularly dry whites and off-dry styles, but why not try a sparkling white wine instead? The bubbles add an element of interest to your experience and tend to be very refreshing.

Cava, from Spain, is an appealing sparkling white wine to try out. It isn’t as well-known as champagne, but this doesn’t stop it from being delicious.

Pigs in a Blanket

Speaking of savory dishes, pigs in a blanket is a straightforward appetizer that is always popular. The similarity between sausage balls and pigs in a blanket means that you could easily rely on a sparkling white wine once again, but this isn’t your only option.

Why not try for something different and serve a medium-bodied red wine with the finger food instead? The tannins in the wine are perfect with fatty dishes like this, helping to mellow out the fattiness while creating a richer experience all around.

Cabernet sauvignon is an ideal wine for this effect. It happens to be a popular one too, so you can easily find it at local stores. For something more unusual, you could try Barbera D’Asti, which is a red wine from northern Italy. This wine has some similarities to cabernet sauvignon, but it interesting enough to try on its own too.

Soft Pretzels

Beer is normally the drink of choice for soft pretzels, but many Californian wines end up working well with the pretzels too. These wines often aren’t expensive either, making this a good combination for a casual event.

A pinot noir is a good choice here, as the wine is relatively light-bodied and doesn’t tend to overwhelm many foods. Pinot noir works regardless of whether you’re serving plain pretzels or ones with mustard.

On the other hand, if you’re serving nacho cheese with the pretzels, then chardonnay is a better choice. Chardonnay tends to pair well with cheesy and buttery foods, as it is more creamy than other types of white wine. There’s also enough acidity present to stop the combination from becoming overwhelming.

Prosciutto

Prosciutto is an interesting type of cured meat, as it tends to be sliced very thinly and is largely uncooked. Prosciutto tends to be sweet and salty, with a distinctive flavor profile that is hard to miss.

You need an interesting wine to balance this combination of features and a lighter style of chianti does so perfectly. Chianti and prosciutto both come from Italy, so it shouldn’t be too surprising that the pairing works well.

Buttered Popcorn

Here’s a fascinating option. Did you know that buttered popcorn pairs well with wine? And, not just any wine either – champagne. The bubbly freshness of champagne lifts the popcorn to an entirely new level, while also refreshing your palate between bites.

Other types of sparking white wine will work well too. Still, there’s something fun about combining expensive champagne with such a run-of-the-mill snack.

If you’re not convinced about sparkling white wine, then you could consider a chardonnay instead. Chardonnay is known for its buttery flavors, so the way that the wine complements buttered popcorn isn’t surprising at all.

Batata frita

Now that we’re on the topic of casual finger foods, let’s talk about potato chips. They’re another snack that you might not normally pair with wine. Yet, the combination can work well, as long as you pay attention to the flavor of the chips.

If you’re looking at salted chips with little other flavors, then a pinot gris can work well. This bright wine helps to balance the oiliness of the chips and the salt, without adding too much flavor to the pairing.

For barbecue chips, on the other hand, a stronger wine is needed. A rich zinfandel can do the trick, as the fruit in the wine delightfully contrasts against the spicy sweetness of barbecue flavoring. The effect isn’t too surprising, as zinfandel also pairs well with barbecue sauces and meats.

If your chips have an onion flavor instead or you’re using a sour cream-based dip, then merlot could be a better choice. This red wine isn’t as fruity as zinfandel, so you end up with a smoother combination.

Cheese Curls

While cheese curls come in many styles, most types retain the classic crunchy and cheesy characteristics. Cabernet sauvignon ends up being a surprisingly good pairing, as the blackcurrant and cherry flavors in the wine contrast nicely against the cheesiness of the snacks.

Chocolate

Chocolate is one of the best finger foods for wine pairing because chocolate is popular and we all want to enjoy it with wine. Even if you’re not serving pieces of chocolate at your event, there’s a good chance that something is chocolate flavored.

We’ve covered chocolate and wine pairing in a separate post, as there is a lot to think about. But, in general, white chocolate pairs well with wines that are slightly sweet, like sherry or an off-dry riesling. Milk chocolate is flexible and can be served with many types of wine., with pinot noir being a simple choice.

Dark chocolate, on the other hand, is tricky. Some people enjoy it with a full-bodied red wine, while others find that the tannins in the red wine clash too much with the flavanols in the dark chocolate. If you fall into the latter camp, then zinfandel or pinot noir could be a good alternative red wine.

Bruschetta with Basil and Tomato Sauce

Bruschetta makes an easy base for countless finger foods and appetizers. Of course, it’s the toppings that you use on the bruschetta that determine the best wines to match with the finger food.

When you use basil and tomato sauce, you end up with similar flavors to a margherita pizza, with much less effort. Because the finger food is Italian themed anyway, you could easily pair it with an Italian red wine blend. Or, if you want something different, how about a cabernet sauvignon or merlot?


A Guide to Pairing Food With Sparkling

Thirty years ago, a 16-year-old named Dan Buckle worked a summer job installing the irrigation system at a budding Yarra Valley winery that was then little more than a building site. Today, Buckle is senior winemaker at that same winery: Domaine Chandon.

“Life takes its funny turns,” says Buckle, who grew up on the Mornington Peninsula where his father tended a hobby vineyard. Working at restaurants during uni prompted him to revisit his dad’s interest in grapes. Buckle embarked on a winemaking degree “and never looked back”.

Domaine Chandon has genuine French heritage. Os fundadores de
Moët & Chandon searched worldwide in the hope of finding an ideal climate in which to apply Champagne expertise to local varieties. Victoria’s Yarra Valley had just the cool climate that was needed. The bold redesign of its cellar door and restaurant won an Asia Pacific INDE.Award (in The Shopping Space category) and won the Australia & Pacific Bar award at the Restaurant & Bar Design Awards in the UK.

The team regularly hosts a masterclass on all aspects of sparkling-wine production at the vineyard – something Buckle hopes helps correct some common misconceptions.

“People often think of sparkling wine as a before-dinner thing, or a party thing,” he says. “It’s actually terrific to have with a meal, and can go really widely across different ranges of food.”

We asked Buckle for his guide to pairing sparkling with food.

Cuvée with fancy fish and chips
Sparkling wine and fish and chips? Buckle says it’s a winner. “We really love fish and chips with sparkling,” he says. “It’s marvellous. “The acidity in the wine complements seafood and helps cut through the saltiness, keeping the pairing delicious.”

While the pairing still works with your favourite finds from your local fishmonger, at Domaine Chandon executive chef Joshua Smyth has an elegant spin –a Chandon Cellar Door Release Meunier Cuvée 2014 with a main of fried silver whiting fillets, served with lemon mayonnaise and pommes frites with rosemary salt and aioli.

Rosé with duck
Pairing a rich meat with rosé allows the wine’s innate fruit notes to offset the gaminess of a dish like duck.

“The red berry flavours that come with the pinot noir [grapes] in rosé – cherry and redcurrant and cranberry – are a really nice offset alongside duck,” says Buckle, who likes the restaurant’s confit free-range duck leg with truffled polenta, wild-mushroom civet and baby spinach, with a Chandon Vintage Brut Rosé 2014. “Duck with cherry sauce is a classic French dish,” he says, “so this replaces [that] with a wine that has a strong cherry element.”

Cuvée and risotto
“Risotto can be a little bit heavy,” says Buckle. "But sparkling wine brings a lightness to it. It’s really refreshing.” Smyth pairs the Chandon Vintage Blanc de Noirs 2014’s aromas of red cherry, plum and raspberry with a pumpkin and pecorino risotto, finished with mascarpone.

Dessert-style sparkling and cheese
Some people reach for the chocolate when it’s time for dessert, but sparkling – like the new Le Petit Chandon – also goes well with a classic cheeseboard. “It’s just beautiful with blue cheese, like a bit of Roquefort or gorgonzola,” says Buckle. “You’ve got that salty cheese and the sweet wine, and the combination just goes so well together.”

For all its daily pairings, sparkling wine is still synonymous with momentous occasions. “Every bottle we produce is going off to someone’s celebration or marks a little moment in people’s lives,” says Buckle. “Sparkling is special like that.”

This article is produced by Broadsheet in partnership with Domaine Chandon.


What Pairs Well with Sparkling Rosé?

The effervescence that fills a glass of sparkling rosé has the power to transform ordinary moments into celebratory ones. But as you drink pink you may be wondering: what should I pair with sparkling rosé?

The answer is easy – almost anything! Whether dining at a five-star restaurant or enjoying movie night at home, you can feel confident popping open a well-chilled bottle of sparkling rosé with your favorite fare.

Sparkling wine is extremely versatile for pairing, and this is especially true for sparkling rosé. To give the wines their appealing pink hue, the winemaker either macerated red grapes on their skins for a short time, or she added a bit of red wine to the blend. Either process gives the wine more body, heavier mouthfeel and fruitier notes than white wines, enhancing most foods without overwhelming their flavors.

Sparkling rosé also tends to have naturally high acidity, in the 3-4 pH range, a hallmark of all great food pairing wines. Lower pH wines have higher acidity, which gives them the power to cut through rich sauces while complementing lighter fare like fresh salads, sushi, soft cheese or seafood. The dry acidity of sparkling rosé helps it pair especially well with greasy, fatty, fried and spicy dishes. Crisp acidity creates a mouthwatering finish to each fizzy sip, scrubbing your palate clean ahead of the next bite.

The diversity of sparkling rosé food pairings leads to a diversity of serving occasions. From frittata to fruit tarts, citrusy salads to spicy BBQ, sparkling rosé can better your brunch, offer a refreshing aperitif and claim its place at the table from breakfast to dessert. As it stands up to meals that combine sweet and savory flavors, sparkling rosé is also one of the best wines to serve for Thanksgiving.

The beauty is that a quality sparkling rosé doesn’t have to break the bank. It’s possible to find even French bubbles far below the price tag of Champagne, such as Le Grand Courtâge Brut Rosé. This crisp, refreshing wine exhibits dryness and acidity with fruit and floral notes, which make it cuisine and cocktail friendly. Female wine entrepreneur Tawnya Falkner moved to France to create Le Grand Courtâge, with the goal of creating approachable, affordable, versatile wines.

“Our Brut Rosé is a blend of several grape varietals including Chardonnay and Gamay, which creates a unique fruit profile and offers the depth of flavor and richness to pair with an array of foods,” said Falkner. “My recommendation is to pop a cork, raise a glass and – rather than bubbles making a cameo appearance – make sparkling the star of any occasion.”

Le Grand Courtâge also produces a still rosé made of Grenache and Cinsault from the Languedoc-Roussillon under their Très Chic label, and a Blancs de Blancs Brut that is Falkner’s favorite pairing for fried chicken or buttered popcorn.


Taste and Flavor Profile

Most widely available moscato wine is made in the style of moscato d'Asti. O frizzante (semi-sparkling) wine is known for its perfume-like fragrance, light-body, low alcohol content, and dazzling fruit-forward profile with a welcoming sweet factor. Moscato's inherent aromatics include orange blossom, honeysuckle, almonds, and ginger with flavors of ultra-expressive fruit like green grapes, citrus, and ripe peach. The delicate cascade of bubbles, light body, and sweetness make it a refreshing addition to brunch, a hot summer day, or even dessert.

The white wine is low in tannins, but there are red wine grapes in the muscat family. Black muscat can be used to make a red moscato with berry and floral notes, although it's not particularly common. Most moscato wines are white, with varying levels of sweetness, acidity, and bubbles.

How to Taste Wine

Follow these steps when tasting wine to ensure you have the best experience:

  1. Veja: Take a good look at the wine through the glass, examining the color and opacity.
  2. Smell: Swirl your glass for 10 seconds and take a quick whiff. Stick your nose into the wine glass for a deep inhale, taking in your first impressions of the wine.
  3. Gosto: Take a small sip and let it move around your mouth. Note the sugar, acidity, tannins, and alcohol content when first tasting, then move on to tasting notes (fruit, spice, wood) and finally the finish.

How To Pair Sparkling Wine With Food

Sparkling wine is not just for special occasions. In fact, bubbly can make any occasion special. Especially when paired with food. Yes, there is so much more to these wines than ringing in the New Year. So let’s let the Champagne sit on the shelf for a bit and dive into some of the other fun and affordable sparklers out there that can be great no matter the occasion.

White Cava

Cava is a sparkling wine from Catalonia in Northeastern Spain. It’s made in the same way as Champagne, with a second fermentation in the bottle, but from completely different and native grapes to their land (Chardonnay is sometimes blended in, though in small amounts). The primary variety in the blend is often the almond and floral Macabeu that gives off a little bitterness on the back end. To balance that slight bitter note Xerello is brought into the mix, matching those floral notes and bringing some melon hints to the blend. And lastly the Peralleda grape is added for its lemony bright acidity. The result is a very refreshing, somewhat dry bubbly that is still fruity.

For a food pairing simple tapas style dishes are perfect with this bubbly. If you can match the high acidity of the wine, then the fruitiness will come center stage and marry with the flavors of the food. Try an easy tomato rubbed bread with Serrano ham or grilled whole herring with mustard and grilled vegetables and you’ll be the life of the picnic!

36 Gifts and Gadgets For Anyone Who Loves Drinks

Freixenet is the ubiquitous Cava on the market but I love the also not hard to find Juvé Y Camps, which is a blend of the three native grapes with a skosh of Chardonnay and runs at about $10-$15. The acidity will match the saltiness and make your palate pop.

Crémant de Bourgogne

Crémant is a term France ushered into its wine laws of in the seventies to distinguish all sparkling wine produced outside of Champagne. There are several styles of Crémant across the country but none so sexy as Burgundy’s Crémant de Bourgogne. Made form primarily Pinot Noir and Chardonnay — if the wine is labeled Blanc de Blanc it is made from all white grapes, and crispy Aligote may be added to lighten things up. When labelled Blanc de Noir it’s made from all red grapes (Gamay may be added for aromatics). There is also just straight up Blanc which can be a combination of any and all of the above mentioned grapes. There are different styles even within the Crémant de Bourgogne category but generally these wines are about half the price of Champagne, usually around $20, and full of elegance with delicate bubbles and a nice round texture, allowing the palate to really enjoy the floral and fruit aromas of the wine.

When I think Crémant de Bourgogne I think pork. Few things in life are as fine as a late lunch with this sexy wine and a Pork Rillete or this funky Open BLT with some well-cured bacon.

There are many of these bottles out there on the market but the white Domaine Louis Bouillot is a well-known example and runs $15-20. It’s a blend of Pinot Noir, Chardonnay, Gamay and Aligote. The salt and fat of the above mentioned pork dishes will accent the round juicy structure of the wine and cleanse the palate.